Futebol

Steve Jobs e o Flamengo

Posted on 14/05/2014. Filed under: Administração, Finanças, Futebol |

Calma, amigos leitores! O post é sobre o Flamengo, mas vai tratar de temas relevantes para se entender o mundo corporativo.

Creio que a maioria deve saber que há cerca de 1,5 ano assumiu uma diretoria no CR Flamengo repleta de executivos e empresários extremamente bem sucedidos. E flamenguistas, claro!

A esperança, exceto em meios políticos contrários, era de que o Flamengo pudesse ter uma administração racional, equilibrada e, mais adiante, vitoriosa no Futebol.

Parece que a racionalidade financeira está, realmente, sendo adotada, mas alguns movimentos, muito semelhantes aos que faziam as diretorias anteriores, colocaram a diretoria na berlinda.

Vamos reduzir as expectativas?

Executivos bem sucedidos VS salvadores da pátria.

Para quem não tem experiência com o mundo corporativo, não participou de conselhos de administração, não participa de assembleias etc., pode vigorar a imagem de que executivos com salário multimilionário são super-homens, que resolvem problemas complexos e transformam negócios medianos em lucrativos e geniais.

Ledo engano. São raros os executivos que têm influência direta no sucesso de um negócio ou de uma ideia. Isso é mais comum em empreendedores, que nem sempre são bons executivos (vide Steve Jobs).

Pela própria estrutura das organizações, com conselhos de administração (que contratam esses executivos) extremamente conservadores e pouco participativos, o profissional é, na maioria das vezes, refém de um supersalário. Na maioria das vezes, espera-se que aplique práticas triviais, insípidas e repetitivas. Exceto quando contratado para tirar uma empresa do buraco (o que raramente conseguem sem ajudas governamentais ou aportes extraordinários).

Demitir, admitir, captar recursos, renegociar dívidas, melhorar relacionamento com stakeholders, com o governo etc. Nada muito inovador ou salvador.

O filme “Jobs” deixa isso muito claro.

Recomendo, não como filme, mas como exemplo clássico do processo decisório nas grandes corporações.

Jobs contratou o melhor CEO do mundo, à época, John Sculley, da Pepsi. O conselho da Apple era extremamente conservador e queria, evidentemente, preservar mais do que inovar. Em pouco tempo a relação entre o CEO (que ficou do lado do conselho) e Jobs se deteriorou, e este último saiu da Apple.

Numa parte emblemática do filme, o presidente do Conselho deixa claro que a Apple deveria seguir os passos da IBM, que seria seu modelo de empresa de tecnologia.

A decisão do conselho e do CEO SEMPRE SERÀ dentro da racionalidade trivial à frente, não acompanharão o visionário.

Se acertaram ao se livrar de Jobs, certamente foi só no curto prazo e apenas atrasaram a deterioração da Apple, que dali em diante só declinaria, beirando a falência.

Mas Jobs voltou, e a empresa é o que é exclusivamente pela genialidade dele e por sua capacidade inventiva. Os executivos, todos eles, inclusive o atual presidente, tocam a bola de lado para não deixar a peteca (a ação) cair.

E é o que se vê mundo afora.

Durante a crise bancária de 2008 quantos se salvaram sem a ajuda dos governos?

Os boards e as diretorias executivas estavam repletos de pessoas bem instruídas, super bem remuneradas e bem relacionadas. Como não viram o (evidente) futuro sombrio, como não o evitaram e salvaram suas próprias empresas?

O episódio Eike Batista talvez seja o mais claro de todos. Ele pagava 5 vezes mais do que o mercado aos executivos, e quando estes hesitavam, Eike desdenhava dizendo que tinham calças curtas.

Uma reportagem da Exame, se não me engano, deixou claro que os executivos não iriam enfrentar a mão que paga demais. É triste, do ponto de vista moral, mas pouca gente recusaria R$ 100 milhões para ficar batendo palmas para a estupidez alheia.

Concordo que o mundo seria melhor se muitos recusassem, mas ainda não chegamos lá.

Isso é só para pontuar o seguinte: executivos bem sucedidos têm limitações normais quando confrontados com situações inteiramente novas e que exigem grande dose de brilhantismo, inovação e risco. Normalmente ficam sem chão, como qualquer um.

Essa não é, nem de longe, uma opinião exclusiva minha. Um dos mais bem sucedidos investidores da história, Carl Icahn, tem uma opinião extremamente depreciativa da administração da maioria das empresas americanas.

Ele chega a firmar que o processo de sucessão de CEOs favorece a subida de pessoas cordatas, bem intencionadas, porém sem capacidade de criticar a direção e impor sua ideia. Esse insípido profissional substituirá, preferencialmente, o CEO quando este se retirar.

E o Flamengo não é trivial!

É claro que o dever de casa nas finanças será feito corretamente. Mas até o presente não houve qualquer brilhantismo, qualquer quebra de paradigma, apenas respeito a contratos e à contabilidade, o que já é um grande avanço em se tratando de Flamengo.

Mas lamento não ouvir propostas arrojadas. Flamengo S/A, securitização de dívidas, fundos de investimento em jogadores com estatuto favorável ao Flamengo etc. Sei que é tudo muito difícil, pode até ser que estejam em pauta, mas não sabemos.

O próprio Sócio Torcedor é apenas a aplicação de modelos disponíveis no mercado. Importantíssimo, porém repetitivo, semelhante, monótono. É difícil ver a maior torcida do mundo competindo cabeça a cabeça com o Cruzeiro e perdendo feio para o Internacional no número sócios. São times da elite brasileira, claro, mas as torcidas são 8-10 vezes menores.

Lembro que critiquei nas redes sociais e para alguns amigos próximos o modelo do ST. O Flamengo só oferecia opções com benefícios pecuniários, ligados à compra de ingressos (principalmente). E a mais barata era extremamente cara para a maioria dos brasileiros, R$ 39,90, dá quase para pagar uma Sky! Nas comunidades pagaria o NetCat, o gás e outros fees milicianos…

Sugeri uma classe sem benefícios pecuniários, apenas com cartão de agradecimento e participação nas comunidades virtuais. Seria o sócio-Apoiador a R$ 9,90 no cartão de crédito ou débito. Esse cara receberia prestação de contas mensais (releases) do trabalho que estaria fazendo a diretoria. Aliás, isso deveria ser feito anyway e para todos.

Agora vi que criaram uma categoria de R$ 29,90, provavelmente para não assumir o erro no pricing.

Há sempre aquele que dirá que os sócios-apoiadores poderiam acabar reduzindo a receita dos STs. Mas é o justo. Não é justo que alguém pague R$ 39,90 e não possa usufruir, pois mora em Rio Branco no Acre. Que apoie apenas, é mais justo. Se quiser e puder pagar mais caro, é uma decisão pessoal, mas não forçada pela estratégia de produto e pricing.

O torcedor do Flamengo não é um “consumidor” do Flamengo. Ele É o próprio Flamengo.

Inaceitáveis decisões

A contratação de Pelaipe como gestor do futebol, faz parte daquelas trivialidades de que falei. Não inova. Tenta ver quem tem histórico de bons resultados dentro de orçamentos apertados e contrata. Isso não está errado, é racional.

Mas o episódio de demissão do Jayme foi patético.

Não é uma questão que se aprende no MBA de Yale ou Harvard, foram nossas digníssimas mães que nos ensinaram.

Se você vai demitir alguém, decida por isso e contate PRIMEIRO aquela pessoa. Você até poderia ter sondado seu plano B, mas é fundamental ter hombridade e falar diretamente para a pessoa demitida o que você pensa. Organizar uma saída honrosa e digna para aquele que lhe ajudou em momento dificílimo (demissão ridícula do Mano).

Agiram exatamente como os antigos dirigentes, e isso é um retrocesso e um sinal de que podemos não estar em boas mãos.

Parecia que a diretoria seria capaz de trazer de volta o “espírito de corpo” do Flamengo. O torcedor quer ter orgulho do clube. E isso é muito mais do que apenas ganhar títulos. É poder respeitar as decisões e as ações de sua própria diretoria.

Zico é ídolo no Flamengo também porque nos identificamos com as atitudes dele, com sua educação e com o seu caráter (apesar das calúnias dos vascaínos…).

Lembro quando perguntaram ao folclórico Margarida, um árbitro homossexual espalhafatoso aqui do RJ, como os jogadores o tratavam. Ele disse que o Zico era um lorde, só o chamava de Senhor Emiliano.

Ayrton Senna é um exemplo claro do que seria essa admiração pela atitude. Não era, de forma alguma, só a forma de pilotar, mas também a imagem correta, predestinada, batalhadora que passava, que o tornaram um ídolo nacional.

Apelo à diretoria

Precisamos de direcionamento ético, de relacionamento transparente, de comunicação adequada e suficiente.

Contratem um RP que ajude a formar e transmitir essa imagem coerente, ética, moral e de esperança que o flamenguista precisa.

É muito estranho, muito incoerente, e muito difícil de defender, ver uma diretoria reformadora demitindo um funcionário humilde do Flamengo em nota pela imprensa. Difícil também é ver que o Flamengo “voltou a investir alto” e contratou Ney Franco a peso de ouro, preço de técnico da Seleção.

Os resultados imediatos são óbvios, estão em todos os jornais. Críticas de todos os lados, a maioria da torcida renegando a contratação de Ney.

Vocês deveriam ter antecipado isso. Não é necessário MBA em Stanford. Não é o Jayme, não é o Ney. É a atitude, é a incoerência.

Conseguiram humilhar as raízes do Flamengo e trouxeram um técnico que, coitado, já começará com incrível antipatia da torcida.

Se Ney Franco perder 2 ou 3 jogos na sequência, o que é perfeitamente possível, a torcida vai pedir sua cabeça.

Será que na demissão teremos que pagar alguns milhões de indenização? Errar em contratos de risco também não é admissível para diretorias racionais e bem sucedidas…

 

Ler Post Completo | Make a Comment ( 3 so far )

Fugindo um pouco do assunto – Salvando o Brasileirão

Posted on 29/11/2010. Filed under: Futebol |

Nobres leitores,

Aos que acompanham o blog por conta dos comentários sobre a bolsa, sobre as empresas que estão em nosso clube etc., peço licença para tratar de outro assunto:

– Salvar o Campeonato Brasileiro de Futebol!

A introdução do sistema de pontos corridos, em minha opinião, foi uma grande vitória da organização e da lógica contra aquela baderna que era o campeonato dos “Cartolas”. Cento e tantos clubes. Ninguém respeitava uma queda para segunda divisão. Uma zorra.

Mas os últimos campeonatos trouxeram algumas coincidências que, também em minha opinião, desmoralizam um pouco o sistema.

Ninguém entrega jogo, mas é evidente que enfrentar um clube que está disputando o título, quando você não está disputando NADA e, pior, quando sua vitória pode ajudar seu principal rival… seu interesse na vitória fica bem prejudicado.

Não dá para acreditar que esse sistema tenha equilíbrio.

Rivalidades regionais

Grêmio x Inter, Bahia x Vitória, Fla x Bota ou Vasco, Corínthians x Palmeiras etc., são considerados, por muitos torcedores, mais importantes do que qualquer clássico nacional. Cansei de ouvir Eurico Miranda falando que prefere ganhar do Flamengo do que ganhar o campeonato.

Essa lógica não existe em países europeus. Ou é menos relevante, muito menos.

Tenho uma sugestão “exploratória”

Chamo a sugestão de exploratória, pois não tenho o modelo fechado, mas só um caminho que pode ser útil aos organizadores da tabela do brasileirão.

O melhor dos mundos seria, por exemplo, que na última rodada tivéssemos, Corínthians x Flu, ou Flu x Cruzeiro. Até tivemos a sorte de ter dois confrontos entre interessados diretos (Grêmio x Botafogo, pela libertadores, Atlético-GO x Vitória, contra o rebaixamento).

Como fazer isso, sem bagunçar o campeonato?

Computação serve para isso

Minha sugestão é simples, mas a implementação vai precisar de muita transparência. E isso, em termos de futebol brasileiro, pode ser bem complexo.

Parte 1)

A tabela do primeiro turno seria montada exatamente da mesma forma que hoje.

Parte 2)

A tabela do segundo turno seria organizada por um software a cada cinco rodadas. Digo um software, pois os critérios devem ser claros e objetivos. Se deixar na mão de cartola, vira jogo político.

Alguns objetivos da programação:

– Aumentar o número de confrontos diretos entre interessados NA PARTE FINAL do campeonato. Tanto para título quanto para rebaixamento.

– Evitar confronto entre clubes interessados e desinteressados NA PARTE FINAL do campeonato.

– Minimizar a dependência entre rivais regionais.

– Fazer funcionar todos os outros parâmetros relevantes, tais como: alternância entre jogos em casa e fora, outros campeonatos, distância de viagens etc.

Aos céticos

Há muitos motivos para achar que “não daria certo”, mas minha experiência com programação e análise de sistemas indica que os computadores servem para isso mesmo.

Servem para tratar problemas e cálculos complexos com critérios objetivos e considerando todas as condições de contorno.

Em princípio não vejo muito dificuldade para criar um software para calcular as 5 primeiras rodadas do segundo turno, depois as próximas 5 e daí por diante.

Aos amigos programadores

Vocês poderiam usar um pouco do seu (ultra-escasso) tempo para formular um software de teste. Como sugestão de “teste” ou “piloto”, seria interessante rodar o software nos últimos campeonatos para ver que “segundo turno” ele iria indicar.

Talvez vejamos muitas “finais” que nunca ocorreram sendo sugeridas pelo software. Talvez o último jogo do ano passado fosse Flamengo e Inter.

Nada contra o tricolor

O campeonato desse ano será decidido por um Goiás rebaixado e com time reserva, e por um Guarani rebaixado e desmoralizado.

Que minha mulher não me leia, mas estou torcendo para tricolette das laranjeiras. Se o último jogo fosse Corínthians e Flu, acho que o tricolico iria rodar, mas seria muito mais interessante para o futebol.

Isso é jogo para R$ 4-6 milhões de renda (dependendo da atuação dos cambistas…). Se o Maracanã estivesse na jogada, teríamos mais de 100.000. Não é brincadeira.

That´s it! Voltemos à bolsa…

Ler Post Completo | Make a Comment ( 1 so far )

Homenagem ao Vasco da Gama

Posted on 07/04/2009. Filed under: Futebol |

Calma!!!!
 
Não é brincadeira, nem piada.
 
Há exatos 85 anos o Club de Regatas Vasco da Gama prestava sua maior contribuição ao futebol e à sociedade brasileira.
 
Peitou o preconceito vigente à época e manteve seus 12 atletas negros, mulatos, nordestinos e pobres, iniciando o movimento contra a segregação no football.
 
É por histórias como essa, entre outras, que o futebol do RJ ainda é respeitado nos quatro cantos do país. De norte a sul temos vascaínos, flamenguistas, tricolores e botafoguenses, mesmo que já não tenhamos tantas glórias para contar. Mesmo sem Zico, Garrincha, Rivelino, Dinamite e o Cantarele. Hã?!?!?!
 
Ao ver a torcida do Vitória estender uma faixa apontando para a torcida do Flamengo (em maior número), no estádio Barradão em Salvador, chamando-os de “vergonha do nordeste” por torcer por um time do sudeste, penso ser necessário relembrar as passagens que fizeram a bela história dos grandes clubes brasileiros.
 
Foi uma cena terrível. Espero que represente o sentimento de uma minúscula parte da torcida do Vitória.
 
Um acreano flamenguista, um potiguar gremista ou um baiano vascaíno revelam toda a sua aversão ao preconceito. Assim como um carioca que torça para o ASA ou para o Remo será sempre respeitado.
 
Para quem quiser ler a carta do dirigente do Vasco, informando que não iria expulsar seus jogadores, aí vai:
 
Bom, isso tudo não significa que não quero que o Vasco perca… Rumo ao tri-carioca!
 
rs…
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Flamengo – Manchetes dos jornais de 2005

Posted on 15/07/2004. Filed under: Futebol, Humor |

 
Mengão dá cara nova à segunda-divisão do Campeonato Brasileiro Os dirigentes esperam grande campanha da equipe rubro-negra na segundona. Mesmo sem reforços o técnico Abel Braga garante: Na segundona ninguém segura o Fla! 

Flamengo perde primeiro jogo em clássico de muita tensão e com final dramático

O jogo contra o Brasiliense foi um banho de água fria na torcida rubro-negra. Com dois gols de Júnior Baiano, um contra e um a favor, o Flamengo, que vinha segurando heroicamente o empate no Maracanã, acabou levando a pior. Aos 52m do segundo tempo, para desespero da torcida, o mesmo Júnior Baiano comete pênalti escandaloso em Valdeci Coimbra. O mesmo Valdeci bate e sacramenta: Flamengo 1×2 Brasiliense.

Andrézinho se recusa a voltar de Honduras para comandar o ataque do mengão

Mesmo após negociação direta com Júnior, o craque Andrézinho recusou-se a vestir novamente a camisa que o consagrou. Apesar da declaração da diretoria do Flamengo afirmando que não houve acordo salarial, a redação do jornal ouviu do empresário de Andrezinho que “ele tem família para criar!”.

Os 154 torcedores presentes ao jogo do mengão se revoltam com mais uma derrota na segundona.

O Flamengo soma apenas 3 pontos (conquistados na vitória apertada de 1×0 sobre o União São João de Araras) nas primeiras 4 rodadas da segundona. Ontem, mais um vexame. Em pleno maracanã o CSA faz 4×0, ainda no primeiro tempo. Jean descontou na etapa final, quebrando um jejum de 210 dias sem fazer gols. O feito do atacante rubro-negro foi insuficiente para livrar o Flamengo de levar sua segunda goleada no campeonato.

Segundo a Polícia Militar, que contava com um efetivo de 2 homens, não houve tumulto, apesar da revolta dos rubro-negros.

Junior Baiano é expulso ao dar uma voadora no jogador do Náutico e Flamengo, com dez, leva nova goleada

O estádio dos Aflitos nunca recebeu um time mais identificado com o seu nome do que ontem à noite. Com transmissão direta pela TV, durante o programa de Adriane Galisteu, o Flamengo viu suas chances de vitória diminuírem logo aos 4 minutos do primeiro tempo, com a expulsão de Júnior Baiano. Tentando administrar o 0x0 o técnico Abel, já com a cabeça a prêmio, resolveu partir para o 5-4-0 tirando Jean, seu único atacante, e colocando Londrina, zagueiro cedido gentilmente pelo Sampaio Corrêia.

Cai Abelão e Flamengo busca Joel Santana para o Cargo. Carlinhos assume interinamente

7 rodadas na lanterna da segundona foram o suficiente para que Abelão fosse demitido pela diretoria do Fla. Na coletiva à imprensa Abelão afirmou que pretende se mudar imediatamente do Rio de Janeiro. Disse, inclusive, que sua família já está em lugar não revelado desde sexta-feira passada, quando os jogadores e a comissão técnica do Flamengo receberam ameças de morte dos integrantes da OTFU – Ordem dos Traficantes Flamenguistas Unidos.

Carlinhos e efetivado no cargo e Flamengo vai atrás de reforços

Considerado pela diretoria do Flamengo um “pé-de-coelho”, Carlinhos foi efetivado no cargo de treinador do clube. O salário será pago por Seu Manoel do bar da Piscina, preferido de Carlinhos. Seu Manoel afirma: “Foi um bom negócio, o Carlinhos pendura a cerveja aqui no Bar e fica nos devendo somente a diferença, ô pá!”

Torcida do Flamengo faz festa na Rodoviária Novo Rio para receber os reforços

As esperanças estão renovadas com a chegada de Carlinhos Itaberá, ex-ídolo do Fluminense, para a lateral-esquerda e Popoio, vice-artilheiro da segunda divisão de goiás em 1998 pelo Goiatuba, para o ataque. O clube ainda tenta trazer de volta o ex-ídolo Charles Guerreiro, sem clube há 18 meses, mas as negociações estão difíceis, afirma a diretoria.

Negreiros é o salvador da pátria na vitória por 2×1 em amistoso com um time local de Nova Iguaçu

Na estréia dos reforços, o Fla consegue uma vitória, de virada, com dois gols de Negreiros. Carlinhos disse que o time está com ânimo novo e convoca a torcida cearense para o jogo contra o Fortaleza no Castelão.

Flamenguistas cearenses, em clima de alegria para ver o mengão novamente no Castelão, decepcionam-se com a atuação do time

Fortaleza 5×3 Flamengo esse foi o resultado que chocou os torcedores cearenses. A única boa notícia é que Júnior Baiano assumiu a vice-artilharia do campeonato, atrás de Giba do CRB, com 5 gols contra. Giba tem 6 a favor. A torcida do Flamengo promete faixas de apoio ao zagueiro no próximo jogo na gávea, com dizeres “JB para o Guiness”.

Júnior, hà 2 meses na Europa, mandou avisar: “Não volto mais”.

A diretoria do Flamengo bem que tentou, mas não conseguiu trazer Júnior de volta ao Fla-Futebol. O ex-craque do Fla e da Seleção disse estar se recuperando de uma gripe e que deve precisar de mais uns 2 anos de repouso nos ares italianos. Sua família já está em Turim.

Zico declara: “Sou TRICOLOR desde criancinha”.

Numa declaração bombástica, Zico afirmou que sempre torceu pelo São Paulo e que seu clube, o CFZ, não poderia emprestar bolas e chuteiras para o Flamengo treinar no Aterro.

Lavanderia pede a falência do Fla

O time do Flamengo vai ser obrigado a jogar contra o Joinville, amanhã pela manhã na Gávea, com um uniforme improvisado. Após dois meses de inadimplência e uma dívida de R$ 678,00 a Lavanderia Três Poderes, entrou com um pedido de falência na câmara de execuções do Rio de Janeiro e segurou os uniformes do time. Já há mobilização entre os sócios do Clube para pagar a dívida e para emprestar suas camisas para o time jogar.

Flamengo implora mas Maurinho só volta ao mengão se pagarem os atrasados

Numa desesperada tentativa de resolver o problema da lateral-direita do Fla, o técnico Carlinhos ofereceu um quarto em sua casa na Barra para alojar o lateral Maurinho, atualmente no Mogi. Insensível aos esforços, Maurinho afirma que virá somente se, pelo menos, os salários de 1997 e 1998 forem pagos.

Cai Carlinhos e Mengão contrata Roberval Davino.

Márcio Braga afirma: Roberval é o homem certo para o Fla.

Torcedores revoltados com mais uma goleada são presos e obrigam o Estado a construir novo presídio

A casa de custódia ficará no Engenho Novo, e deverá ter capacidade para 10.000 detentos. O secretário de segurança pede à câmara municipal que proíba os jogos do Flamengo no estado do Rio. O estado do Tocantins já ofereceu um estádio com 3.500 lugares e passagens de ônibus para os jogadores e comissão técnica, na briga com o estado do Acre, para ter o rubro-negro.

Romário ganha na justiça o Estádio do Flamengo e manda despejar funcionários

O Juiz da 6ª vara de execução deu ganho de causa a Romário no processo que move contra o Flamengo. O craque do Fluminense disse que o imóvel tem baixo valor de mercado e que deve arrendar o local para a corporação GLS que já é dona do Le Boy e da La Girl. Estão pensando em montar uma boate “temática” junto com uma filial do bar Bofetada.

Fantasma da terceirona começa a rondar o Fla. Jogo contra o Paulista de Jundiaí é decisivo

Se perder para o Paulista de Jundiaí, o Flamengo vai completar 11 jogos sem vitória. Os paulistas afirmam que vão ajudar a enterrar o rubro-negro.

Flamengo perde o patrocinador

Petrobras, após 18 meses sem pagar a cota de patrocínio do Flamengo, resolve pedir indenização por danos à imagem da empresa e exigiu que o clube não use mais sua marca. O advogado da estatal, Clóvis Sahione, estima que a ação vai atingir a cifra de 52 milhões de reais. Caso a Petrobras vença a causa, o Flamengo vai se tornar o clube mais endividado do Planeta com uma dívida total de 278 milhões de reais.

Diretoria do Fla anuncia novo patrocinador

Após 2 dias de negociação a portas fechadas o Flamengo acertou com seu novo patrocinador, a SINAF. O diretor da empresa disse que é importante para a imagem da empresa essa aliança com o Flamengo. Os valores não foram divulgados, mas sabe-se que todos os jogadores do Fla já ganharam o plano executivo de assistência funeral e que os uniformes para os próximos jogos está garantido. Uma exigência da empresa foi que o Flamengo, de hoje em diante, deverá jogar de luto.

Felipão indica e Murtosa assume o comando do Fla

Flamengo, a 13 jogos sem vencer, resolve abrir os cofres e pensa em Maradona

Os empresários do ex-crack argentino garantem que “El Pibe” entrará em forma para reta final da segundona. Flamengo negocia patrocínio no morro do Alemão e, segundo um empresário local, o salário de Maradona está garantido.

Júnior Baiano pede demissão após ter pago, pelo terceiro mês consecutivo, o salário dos jogadores

Como se não bastasse a derrota para o Riograndense por 2×1, o anti-artilheiro Júnior Baiano deixou o Flamengo. Após tumultuada reunião, JB cobrou da diretoria os três meses de salário que adiantou para os jogadores do Fla. Sem sucesso, pediu demissão e está entrando na justiça para reaver os R$ 3.628,00 adiantados ao clube.

Athirson é emprestado ao XV de Jaú e revela que foi ótimo negócio para o seu futuro profissional.

Sem esperança de vaga no time titular do Flamengo, Athirson se diz feliz com a transferência e promete ajudar o XV de Jaú a sair da incômoda lanterninha da terceirona.

Mengão faz outro amistoso contra o time dos correios para angariar fundos e sai derrotado por 3×1

A intenção de levantar a moral do time colocando um adversário, teoricamente fraco, foi por água abaixo. Com dois a menos o time dos correios apresentou muita garra e derrotou o Flamengo ontem no gramado sintético da AABB de Teófilo Otoni.

Torcida Raça Rubro-negra é extinta e filiados dizem que vão voltar para a escola.

Após buscarem ajuda espiritual na Igreja das Causas Impossíveis de São Judas Tadeu, os 23.454 integrantes da Raça Rubro-negra resolveram voltar para a escola. Uma pequena parte desses torcedores, 16.345 no total, foram se entregar à polícia.

Jogadores do Mogi Mirim dizem que ganhar do Flamengo é uma grande moleza.

Josué Cachaça, ex-roupeiro do Madureira e técnico interino do Fla, afirma que declaração de Bituzinho do Mogi motivou os jogadores do mengão e que o torcedor pode confiar na segunda vitória do campeonato.

Mengão perde mais uma.

Ao contrário do que falou o técnico do Fla, o time não teve brios e perdeu para um desfigurado Mogi, que poupou 8 titulares para o jogo decisivo contra o CRB no próximo final de semana. Com a vitória parcial de 3×0, o atacante Alfredinho foi agredido pelo Zagueiro Piolho do Fla e ficou sem condições de jogo. O técnico Bilu, apesar de ainda ter direito a uma substituição, resolveu jogar com 10 e não colocar Bituzinho, com medo de perder mais um jogador para a próxima rodada.

Derrotas do União São João e do União Barbarense fazem a alegria da galera do Mengão

As derrotas do União São João de Araras e do União Barbarense, ambos com 9 pontos a frente do Fla, mantêm o rubro-negro, matematicamente, na segundona.

Almoço beneficente com presença de Monique Evans, Taty Quebra-barraco, E.T. e Rodolfo é a última esperança do Flamengo conseguir verba  para pagamento dos jogadores.

ASA de Arapiraca e Lagarto se recusam a fazer amistosos com o mengão

Alegando estarem disputando o título da terceirona, o ASA e o Lagarto recusaram-se, nesse segunda, a enfrentar o Fla em um amistoso na cidade de Jutiá, norte de Pernambuco. A prefeitura local sustou o cheque de R$ 600,00 do adiantamento ao rubro-negro.

Nuno Leal Maia se recusa a treinar mengão

Mais uma recusa deixa desapontada a diretoria do Fla. O novo presidente do clube, o ex-porteiro do clube, Severino da Bezerra, empossado às pressas após a prisão de Tião Medonho (que substituiu Márcio Braga), tenta agora Miguel Falabella e Joãzinho Trinta. A torcida do Fla já está pedindo, não se sabe se ironicamente, Mr. M para comandar o Fla.

Chega mais uma remessa de cestas-básicas na Gávea

Uma legião de flamenguistas famosos como o Dentista Róbson Túlio e o Açougueiro Luiz Alfredo Silva, conseguiu reunir mais um lote de cestas-básicas para aplacar a crise na gávea.

Negreiros é surpreendido ao tentar furtar 2 cestas-básicas no CT e desabafa: “estou passando fome!”

É realmente desesperadora a situação do Fla. A diretoria ainda não sabe se punirá o atacante Negreiros pelo roubo das cestas básicas, pois ele está nos planos da comissão técnica para o jogo decisivo no próximo sábado com a Portuguesa. Se não vencer, precisa torcer para 12 resultados favoráveis na rodada para não cair.

Finalmente sai a transferência de Ibson para o estaleiro Mauá

Após desistir de ser jogador de futebol, estigmatizado pela fraca campanha rubro-negra, Ibson conseguiu um emprego de funileiro no estaleiro Mauá e dá adeus ao Fla.

Flamengo cai para a terceira divisão e jogadores, comissão técnica e diretoria pedem asilo político na palestina

Jogadores, comissão técnica e diretoria do Fla estão há dois dias ancorados num cargueiro de bandeira Jamaicana esperando a decisão da ANP sobre seu pedido de asilo político. Arafat é contra: Chega de bombas!

Terceiro dia consecutivo de comemoração do Vasco, Fluminense e Botafogo mata seis de coma alcoólico.

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

  • Disclaimer

    Este blog é um ambiente privado para expor opiniões, estudos, reflexões e comentários sobre assuntos ligados a finanças, bolsa de valores, economia, política, música, humor e outros temas.

    Seus objetivos são educacionais ou recreativos, não configurando sob nenhuma hipótese recomendação de investimento.

    O investidor consciente deve tomar decisões com base em suas próprias crenças e premissas. Tudo que lê ou ouve pode ser levado em consideração, mas a decisão de investimento é sempre pessoal. Tanto na escolha de ações para carteira própria, quanto na escolha de gestores profissionais para terceirização da gestão.

    O Autor espera que os temas educacionais do blog possam ajudar no desenvolvimento e no entendimento das nuances do mercado de ações, mas reitera que a responsabilidade pela decisão de investimento é sempre do próprio investidor.

    Sejam bem vindos!

  • Paulo Portinho

    PAULO PORTINHO, engenheiro com mestrado em administração de empresas pela PUC-Rio, é autor do Manual Técnico sobre o Método INI de Investimento em Ações, do livro "O Mercado de Ações em 25 Episódios" e do livro "Quanto Custa Ficar Rico?", os dois últimos pela editora Campus Elsevier.

    Paulo atuou como professor na Pós-graduação de Gestão Social da Universidade Castelo Branco e na Pós-graduação oferecida pela ANBIMA de Capacitação para o Mercado Financeiro.

    Atuou como professor da área de finanças e marketing na Universidade Castelo Branco e no curso de formação de agentes autônomos do SINDICOR.

    Como executivo do Instituto Nacional de Investidores - INI (www.ini.org.br) entre 2003 e 2012, ministrou mais de 500 palestras e cursos sobre o mercado de ações, sendo responsável pelo desenvolvimento do curso sobre o Método INI de Investimento em Ações, conteúdo que havia chegado a mais de 15.000 investidores em todo o país, até o ano de 2012.

    Representou o INI nas reuniões conjuntas de conselho da Federação Mundial de Investidores (www.wfic.org) e da Euroshareholders (www.euroshareholders.org), organizações que congregam quase 1 milhão de investidores em 22 países.

    Atuou como articulista do Informativo do INI, do Blog do INI, da revista Razão de Investir, da revista Investmais, do Jornal Corporativo e do site acionista.com.br. Foi fonte regular para assuntos de educação financeira de veículos como Conta Corrente (Globo News), Infomoney, Programa Sem Censura, Folha de São Paulo, Jornal O Globo, entre outros.

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...