Renda Mínima Universal é possível no Brasil?

Posted on 07/08/2020. Filed under: Finanças |

Caros leitores,

Será que o Brasil tem cacife para bancar uma renda mínima universal, ou, como querem governadores e prefeitos, manter o auxílio emergencial para sempre?

Primeiro, vale colocar, que distribuir a arrecadação de impostos diretamente para as pessoas NÃO é uma ideia “comunista”, é imposto negativo, bem liberal até. “Comunismo” pressupõe que o estado substitua o discernimento das pessoas, portanto ele, discricionariamente, oferece o serviço ou produto que ele entende melhor para a população. Entregar $$$ e deixar as pessoas decidirem, é prestigiar o discernimento do indivíduo.

Mas esse não é o nosso problema.

Você sabia que, se distribuíssemos toda a arrecadação de impostos, das 3 esferas, entre todos os brasileiros daria cerca de 950 reais por mês para cada um? E que se fizéssemos isso, não haveria mais nenhum serviço público e mais nenhuma aposentadoria paga?

Pois é. Na Dinamarca essa distribuição daria cerca de 12.000 reais por mês por habitante.

Mesmo no Chile, teríamos cerca de 1.300 reais por mês, mas com uma ENORME diferença: a carga tributária deles é de 21%, a nossa de 35%.

Falo desse e de outros temas, como impostos sobre dividendos, redução dos abatimentos no Imposto de Renda, imposto sobre fortunas etc., no vídeo a seguir:

 

Make a Comment

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  • Disclaimer

    Este blog é um ambiente privado para expor opiniões, estudos, reflexões e comentários sobre assuntos ligados a finanças, bolsa de valores, economia, política, música, humor e outros temas.

    Seus objetivos são educacionais ou recreativos, não configurando sob nenhuma hipótese recomendação de investimento.

    O investidor consciente deve tomar decisões com base em suas próprias crenças e premissas. Tudo que lê ou ouve pode ser levado em consideração, mas a decisão de investimento é sempre pessoal. Tanto na escolha de ações para carteira própria, quanto na escolha de gestores profissionais para terceirização da gestão.

    O Autor espera que os temas educacionais do blog possam ajudar no desenvolvimento e no entendimento das nuances do mercado de ações, mas reitera que a responsabilidade pela decisão de investimento é sempre do próprio investidor.

    Sejam bem vindos!

  • Paulo Portinho

    PAULO PORTINHO, engenheiro com mestrado em administração de empresas pela PUC-Rio, é autor do Manual Técnico sobre o Método INI de Investimento em Ações, do livro "O Mercado de Ações em 25 Episódios" e do livro "Quanto Custa Ficar Rico?", os dois últimos pela editora Campus Elsevier.

    Paulo atuou como professor na Pós-graduação de Gestão Social da Universidade Castelo Branco e na Pós-graduação oferecida pela ANBIMA de Capacitação para o Mercado Financeiro.

    Atuou como professor da área de finanças e marketing na Universidade Castelo Branco e no curso de formação de agentes autônomos do SINDICOR.

    Como executivo do Instituto Nacional de Investidores - INI (www.ini.org.br) entre 2003 e 2012, ministrou mais de 500 palestras e cursos sobre o mercado de ações, sendo responsável pelo desenvolvimento do curso sobre o Método INI de Investimento em Ações, conteúdo que havia chegado a mais de 15.000 investidores em todo o país, até o ano de 2012.

    Representou o INI nas reuniões conjuntas de conselho da Federação Mundial de Investidores (www.wfic.org) e da Euroshareholders (www.euroshareholders.org), organizações que congregam quase 1 milhão de investidores em 22 países.

    Atuou como articulista do Informativo do INI, do Blog do INI, da revista Razão de Investir, da revista Investmais, do Jornal Corporativo e do site acionista.com.br. Foi fonte regular para assuntos de educação financeira de veículos como Conta Corrente (Globo News), Infomoney, Programa Sem Censura, Folha de São Paulo, Jornal O Globo, entre outros.

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...

%d blogueiros gostam disto: