Fake News! Petrobras atinge o maior valor de mercado de sua história – Estadão 09/05/2018

Posted on 10/05/2018. Filed under: Finanças, Política | Tags:, , |

Good lord, you are fake news, diria Tio Trump.

Lamentável a notícia do Estadão de ontem, informando que a Petrobras havia atingido seu maior valor de mercado da história.

Quem acompanha o blog, sabe que é uma absurda mentira. Acompanhamos os altos e baixos da ação há mais de 10 anos.

Nem seria preciso fazer uma pesquisa extensa, basta lembrar dos valores da capitalização em 2010, cerca de 29 reais para a ON e 26 reais para a PN, patamares bem superiores aos atuais.

Mas o maior valor de mercado foi quando?

Vamos à realidade.

O maior valor de mercado foi atingido durante a exuberância irracional (tão tratada no blog e antes na lista de emails) do ano de 2008, mais precisamente no último mês dessa exuberância, antes da derrocada.

Em 21/05/2008 a Petrobras atingiu R$ 510.394.808.680, ou seja, 510 bilhões de reais

O tal “valor máximo” do Estadão é 38,8% menor do que o valor máximo verídico.

Antes de prosseguir, eu li a reportagem inteira, não vou reproduzir aqui, pois não tenho autorização,  mas adianto que não há qualquer consideração do tipo “maior valor desde a lava-jato” ou “maior valor da década” etc., ou seja, é fake news truly!

Pode ser proposital, pode ser fragilidade de conhecimento de mercado, não convém especular.

Mas a informação não está apenas errada, está erradíssima! A perda é muito pior.

Pensando em outros aspectos relevantes, esse valor de 312 bilhões informado como “máximo histórico” pelo Estadão é, na verdade, muito, muito, muito, muito menor do que os 510 bilhões de maio de 2008.

A perda de valor da Petrobras foi bem mais feia do que esses números conseguem mostrar.

Em Valor de mercado por ação

Em 2008 a Petrobras tinha exatamente 8,77 bilhões de ações emitidas, em 2018, por conta da capitalização de 2010, essa quantidade passou a 13,04 bilhões.

Ou seja, o valor médio de uma ação, na máxima de 21 de maio de 2008, era de R$ 58,17 (média, sem dividir em ON e PN). Em 2018, na “máxima do Estadão”, seria de R$ 23,91.

Ou seja, em termos de valor por ação a máxima seria de R$ 58,17 em 2008 e de R$ 23,91 em 2018.

A perda, em valor unitário das ações, chega a 59%.

Em dólar

Aí dá aquela tristeza…

O dólar em 21 de maio de 2008 estava em 1,6484 reais, em 09 de maio de 2018, atingiu R$ 3,59.

Prepare-se amigo.

O valor em dólar da Petrobras em 2018 atingiu, ontem, US$ 89,5 bilhões.

Em maio de 2008 era de incríveis US$ 309 bilhões.

Em dólar a perda é de 71%.

Fake news. Triste ver isso nas páginas de economia de um grande jornal.

 

Anúncios

Make a Comment

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

9 Respostas to “Fake News! Petrobras atinge o maior valor de mercado de sua história – Estadão 09/05/2018”

RSS Feed for Blog do Portinho Comments RSS Feed

Olá Portinho, algo aconteceu está semana e a primeira pessoa q me lembrei foi o senhor. Em uma oportunidade assisti a uma palestra sua patrocinada por uma corretora de São Carlos filial da Gradual, em Junho / 2011. Conversamos muito sobre Novo Mercado, agencias de regulação, lastro de papeis e etc.. E veja só gostei da ideia de aplicar e acumular patrimônio, pena q na oportunidade me tornei cliente de uma corretora que hoje está em liquidação extrajudicial. Li o regulamento do Banco central Brasil sobre o assunto de liquidação. Fiquei impressionado com o que dizem. São 7 tópicos, que não indicam nada. Tem alguma sugestão de como reaver minha conta corrente?

Olá.
Em tese a corretora é apenas um intermediário, seus ativos deveriam estar custodiados nas câmaras de custódia e compensação da Bolsa e da CETIP. Se você tem, por exemplo, um CDB, um CRI, CRA e outros instrumentos emitidos por outras instituições, seu dinheiro não está sob o risco da Gradual, mas sob o risco desses instituições que garantem ou lastreiam os ativos.
Se você tinha dinheiro líquido em conta corrente da corretora, o que não é usual, pois ela é só um intermediário, não é banco comercial, provavelmente vai ter que seguir algum calendário do interventor.
Entendo que, por ser filiada à bolsa, e porque a bolsa (B3) também tem mecanismo de ressarcimento (no caso de fraudes), recomendo que tente ligar para eles.
De qualquer forma, as corretoras são apenas intermediários, se você tinha ativos comprados (não dinheiro em conta), provavelmente vai ter que fazer o procedimento para mudança do agente de custódia (a bolsa pode te orientar) e levar os ativos custodiados na B3 para outra corretora.
O dinheiro em conta corrente, provavelmente vai seguir o trâmite do interventor.
[]
Portinho

Poderia ter feito ainda a comparação levando em conta a inflação 2008-2018!

R$ 510 bilhões em 2008 é igual a aprox. 890 bilhões em 2018!

Grande Portinho, valeu pela denúncia. Porém, meus caros… Para quem acompanha mídia alternativa (cujo papel é denunciar as “fake news” da grande mídia), isso não é surpresa… Se alguém por aqui ficou muito surpreso, sugiro procurar por mídia alternativa. Não têm noção de como a coisa é… Pois é, Trump que o diga!… Abraços.

Boa Professor!!!
Por isso tem minha audiência. Conhecimento de causa. Mas um veículo de comunicação desse porte se enganar assim… No mínimo estranho por parte deles…
Forte abraço.

Acredito que burrice não tenha sido. O Jornal tem ferramentas e acesso a especialistas o suficiente para atestar uma reportagem como essa. Creio que a intenção seja credibilizar a atual gestão da CIA, no sentido de provar que ela está dando resultado. Para a grande maioria, leiga no assunto, a matéria cola. O mesmo ocorreu em 2015, quando diariamente a Globo noticiava que a Petrobras estava sendo dilapidada em função da corrupção. Enquanto ouvi muitos brasileiros propagando essa notícia, também vi vários fundos internacionais comprando ações da empresa aos montes. Acompanhando o próximo capítulo.

Muito bom, obrigado!

Sent from my iPad

>

Sr. Portinho! Meu Pai sempre dizia! Filho! Os números nunca mentem! Aí está a prova que vc demonstrou!, Só falta os que tem olhos de ver , enxergar e os que tem ouvidos de ouvir! Ouvir! Valeu pelo demonstrativo!


Where's The Comment Form?

  • Disclaimer

    Este blog é um ambiente privado para expor opiniões, estudos, reflexões e comentários sobre assuntos ligados a finanças, bolsa de valores, economia, política, música, humor e outros temas.

    Seus objetivos são educacionais ou recreativos, não configurando sob nenhuma hipótese recomendação de investimento.

    O investidor consciente deve tomar decisões com base em suas próprias crenças e premissas. Tudo que lê ou ouve pode ser levado em consideração, mas a decisão de investimento é sempre pessoal. Tanto na escolha de ações para carteira própria, quanto na escolha de gestores profissionais para terceirização da gestão.

    O Autor espera que os temas educacionais do blog possam ajudar no desenvolvimento e no entendimento das nuances do mercado de ações, mas reitera que a responsabilidade pela decisão de investimento é sempre do próprio investidor.

    Sejam bem vindos!

  • Paulo Portinho

    PAULO PORTINHO, engenheiro com mestrado em administração de empresas pela PUC-Rio, é autor do Manual Técnico sobre o Método INI de Investimento em Ações, do livro "O Mercado de Ações em 25 Episódios" e do livro "Quanto Custa Ficar Rico?", os dois últimos pela editora Campus Elsevier.

    Paulo atuou como professor na Pós-graduação de Gestão Social da Universidade Castelo Branco e na Pós-graduação oferecida pela ANBIMA de Capacitação para o Mercado Financeiro.

    Atuou como professor da área de finanças e marketing na Universidade Castelo Branco e no curso de formação de agentes autônomos do SINDICOR.

    Como executivo do Instituto Nacional de Investidores - INI (www.ini.org.br) entre 2003 e 2012, ministrou mais de 500 palestras e cursos sobre o mercado de ações, sendo responsável pelo desenvolvimento do curso sobre o Método INI de Investimento em Ações, conteúdo que havia chegado a mais de 15.000 investidores em todo o país, até o ano de 2012.

    Representou o INI nas reuniões conjuntas de conselho da Federação Mundial de Investidores (www.wfic.org) e da Euroshareholders (www.euroshareholders.org), organizações que congregam quase 1 milhão de investidores em 22 países.

    Atuou como articulista do Informativo do INI, do Blog do INI, da revista Razão de Investir, da revista Investmais, do Jornal Corporativo e do site acionista.com.br. Foi fonte regular para assuntos de educação financeira de veículos como Conta Corrente (Globo News), Infomoney, Programa Sem Censura, Folha de São Paulo, Jornal O Globo, entre outros.

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...

%d blogueiros gostam disto: