Archive for janeiro \19\UTC 2012

Quanto Vale a sua Aposentadoria? Planilha para cálculo.

Posted on 19/01/2012. Filed under: Finanças |

Caros Leitores,

No livro “Quanto Custa Ficar Rico?” proponho uma ruptura com o padrão “americano” de tratar finanças pessoais. Quem já leu os clássicos, originalmente escritos para o mercado norte-americano, sabe que eles desprezam solenemente pensões e aposentadorias públicas.

Isso pode fazer sentido no mercado de lá, mas aqui no Brasil, como a contribuição ao INSS é compulsória, é evidente que a expectativa de pensão deve entrar no cálculo do seu Índice de Riqueza Pessoal (IRP).

E não só porque você pagou durante décadas, mas, principalmente, porque essa expectativa de fluxo de caixa tem valor financeiro claro e calculável.

Qual o “Valor Presente” da minha aposentadoria?

A planilha que vou disponibilizar ao final deste artigo calcula e responde a questão acima. Mas é preciso entender os conceitos utilizados antes de usar a ferramenta.

As variáveis são:

  • Valor mensal da pensão (líquido de IR e INSS e quaisquer outros descontos)
  • Valor líquido do 13° da pensão. Se existir. Serve também para colocar extras, se existirem

Esses dois itens servem para calcular a renda líquida ANUAL do pensionista, proveniente de sua aposentadoria.

  • Expectativa de período de recebimento. Ou seja, por quantos anos espera receber essa pensão (máx. 50 anos).
  • Expectativa média da evolução no valor da pensão (aumentos dados pelo governo/congresso).
  • Taxa de juros (líquida de IR) obtida em investimentos de risco baixo (renda fixa).

Alguns comentários são importantes.

  1. A estimativa de período de recebimento deve seguir o bom senso. Se a expectativa é de se aposentar aos 65 anos, seria um otimismo exagerado (ou pessimismo…) indicar um período de 50 anos de recebimento, ou seja, esperar receber pensão até os 115 anos… Algo entre 20 e 30 anos estaria na média dos brasileiros (principalmente mulheres).
  2. As pensões no Brasil tem sido reajustadas, ao menos, com o valor da inflação. É uma boa estimativa para essa variável a inflação futura esperada.

Filosofia “Jorginho Guinle”

O cálculo que sugiro indica “quanto o sujeito deveria ter em renda fixa (menor risco) para garantir o mesmo poder de compra da aposentadoria ao longo dos anos em que usufruir o benefício”.

Exemplo:

  • Pensão: R$ 2.000,00
  • 13°: R$ 2.000,00
  • Expectativa de tempo em que viverá da aposentadoria: 25 anos
  • Expectativa de reajuste anual na pensão: 6,0%
  • Juros (líquidos de IR e custos) obtidos em aplicações de baixo risco: 8,0%

Esse pensionista, nesses condições, teria que ter R$ 606.629,00 aplicados no momento em que se aposentar para garantir o mesmo padrão que a aposentadoria lhe dá.

Ou seja, isso significa que a aposentadoria VALE R$ 606.629,00.

A “Filosofia Jorginho Guinle” se deve ao fato de que, para garantir o mesmo padrão de consumo da aposentadoria ele GASTARÁ todo esse patrimônio de R$ 606.629. Principal e juros. Em 25 anos o dinheiro acabará. Assim como acabou para Jorginho Guinle. O problema é que ele viveu mais uns 8…

Brincadeiras à parte, a planilha permite calcular quanto valeria uma aposentadoria de, por hipótese, um Servidor Federal que ganha no limite constitucional (hoje pouco mais de R$ 26 mil). É uma pensão que, além de ter um valor elevado, ainda acompanha os aumentos do pessoal da ativa.

Tome por exemplo um salário de R$ 18.000,00 líquidos + 13°, com uma expectativa de reajuste da ordem de 8% ao ano (para acompanhar o pessoal da ativa). Quanto valeria uma pensão como essa, paga ao longo de 25 anos?

Quase R$ 5,5 milhões!

Ou seja. Para garantir o mesmo padrão de gastos da aposentadoria, seria necessário ter acumulado, em dinheiro livre, R$ 5,5 milhões. É muito dinheiro!

Aí eu pergunto: Não estou certo em considerar esse direito à pensão no cálculo de RIQUEZA?

Para baixar a planilha e fazer suas próprias simulações, clique AQUI.

That´s all folks!

Ler Post Completo | Make a Comment ( 27 so far )

Nosso livro na Lista do IG!!

Posted on 11/01/2012. Filed under: Finanças |

Caríssimos leitores,

Nosso “Quanto Custa Ficar Rico?” está no portal IG, na lista dos livros que ensinam o caminho para o sucesso financeiro.

http://economia.ig.com.br/financas/meubolso/livros-que-voce-deve-ler-para-ficar-rico/n1597563724993.html

Aos que já leram, meu agradecimento e votos de que sejam bem sucedidos.

Aos que ainda não puderam ler, vale uma pequena ressalva.

Apesar do nome “vendedor”, o livro não tem qualquer relação com auto-ajuda ou fórmulas milagrosas tipo “milionário-minuto”.

O que o livro transmite (ou tenta transmitir) é, antes de tudo, um SISTEMA DE VALORES que reposiciona o conceito de RIQUEZA.

  • Quem tem um Mercedes Benz 0Km de R$ 400.000,00 é rico?
  • Quem tem casa em Angra com barco no ancoradouro é rico?
  • Quem ganha R$ 2 milhões por ano é rico?

Se você leitor respondeu que sim, saiba que pode estar confundido consumo de bens/serviços de luxo com riqueza. E pior, confundindo RENDA com RIQUEZA. São confusões comuns, mas equivocadas. Essa percepção desvirtua e desencaminha suas decisões financeiras.

Há a Riqueza que liberta e a Riqueza que aprisiona.

A primeira é dificílima de obter, exige tempo, esforço, disciplina e até abnegação em alguns casos. A segunda é rápida, você “contrata” a prisão num piscar de olhos.

Demonstrar como se transforma renda em riqueza é o objetivo do livro. Para isso é importante trocar as “lentes” dos óculos e enxergar o verdadeiro impacto de suas decisões de consumo, de financiamento e de investimento.

Um Bônus de R$ 100.000 de sua empresa pode reduzir as barreiras à riqueza em R$ 10.000 por ano, ou ampliá-las em R$ 40.000 por ano.

Mais importante do que entender a frase acima é incorporá-la ao seu sistema de valores.

Quando isso acontecer, sua visão sobre dinheiro nunca mais será a mesma. E nunca mais será prisioneiro de sua renda.

Reitero o agradecimento a todos os leitores!

Ler Post Completo | Make a Comment ( 9 so far )

75 ações para estudar pelo Método INI

Posted on 02/01/2012. Filed under: Finanças |

Caros leitores,

Feliz 2012 a todos.

Nesse início de ano tento prestar um serviço educacional a todos nós.

A partir dos dados fornecidos ao INI pelo site ComDinheiro, filtrei 75 empresas que apresentaram alguma regularidade em seus fundamentos nos últimos anos.

A planilha calcula o crescimento passado dos fundamentos (Receita, Dividendos e Lucro) e os múltiplos (P/L, DY e Payout) das companhias.

A partir de algumas premissas de futuro imputadas pelo próprio usuário, será possível ter uma dimensão das perspectivas das empresas estudadas.

Para quem já conhece o método INI

Para quem está habituado, a planilha é muito simples. Na aba “Premissas”, será necessário indicar suas perspectivas, visando o ano de 2015 (5 anos a partir do último ano de demonstrações financeiras completa – 2010) para:

  • o intervalo de P/L (máximo e mínimo),
  • o crescimento dos principais fundamentos (Receita e Lucro)
  • a estimativa de payout.

Minha sugestão é que escolha a empresa a estudar e tente ler os últimos releases de resultado (direto no site da companhia). Só após, indique suas permissas para 2015.

Assim que tivermos todos os dados de 2011 (4T11), refarei a planilha para o período 2011-2016.

Para quem não conhece o método INI

Nesse caso a planilha fica menos “clara”. Sugiro que tente ler os posts que escrevi sobre o método INI (no Blog do Portinho e no Blog do INI www.ini.org.br).

Ainda assim, caso entenda de alguns conceitos fundamentalistas, dá para trabalhar algo na planilha mesmo sem ter experiência no Método INI.

ATENÇÃO!!!

O Método INI não tem nenhuma função no curto prazo. Não diz respeito a condições especulativas, apenas a expectativas sobre os resultados das companhias (lucro, dividendos e receita) e mercado (P/L máximo e mínimo). E tudo com horizonte mínimo de 5 anos.

A maioria das carteiras recomendadas trabalham com horizontes mais curtos (1 semana, 1 mês ou 1 ano). Isso nada tem a ver com o método INI.

O Método INI é um guia eduacional, que requer revisão a cada divulgação de resultado das companhias.

Empresas com prejuízos recorrentes ou histórico pouco consistente não atenderão aos filtros do Método INI. Isso não significa que não possam ter bons resultados na bolsa.

A Planilha

Os valores históricos e os cálculos relativos a estes foram tratados com o maior cuidado possível, porém é possível que haja erros. Peço aos leitores que indiquem na linha de comentários caso identifiquem algum erro. Se for mesmo erro, conserto e posto a planilha nova, se não for, explico nos comentários.

Quanto às premissas de futuro colocadas na planilha, não representam um julgamento aprofundado sobre as perspectivas das empresas, são apenas estimativas baseadas no senso comum, tais como:

  • Não estimar intervalos de P/L muito elevados para o futuro.
  • Não estimar crescimento exagerado para o futuro.

Os resultados só vão ser realmente relevantes após um estudo feito pelo próprio leitor, colocando premissas em que ele mesmo acredita.

Comentários são bem vindos. Quem quiser comentar a respeito de suas avaliações das companhias em questão, será muito bem vindo. Ficarão registrados no blog.

Comece 2012 estudando sobre as companhias em que investe ou em que quer investir. Seu patrimônio agradece!

Para baixar a planilha clique em:

Método INI 02.01.2012 – 75 empresas para estudar

Ler Post Completo | Make a Comment ( 37 so far )

  • Disclaimer

    Este blog é um ambiente privado para expor opiniões, estudos, reflexões e comentários sobre assuntos ligados a finanças, bolsa de valores, economia, política, música, humor e outros temas.

    Seus objetivos são educacionais ou recreativos, não configurando sob nenhuma hipótese recomendação de investimento.

    O investidor consciente deve tomar decisões com base em suas próprias crenças e premissas. Tudo que lê ou ouve pode ser levado em consideração, mas a decisão de investimento é sempre pessoal. Tanto na escolha de ações para carteira própria, quanto na escolha de gestores profissionais para terceirização da gestão.

    O Autor espera que os temas educacionais do blog possam ajudar no desenvolvimento e no entendimento das nuances do mercado de ações, mas reitera que a responsabilidade pela decisão de investimento é sempre do próprio investidor.

    Sejam bem vindos!

  • Paulo Portinho

    PAULO PORTINHO, engenheiro com mestrado em administração de empresas pela PUC-Rio, é autor do Manual Técnico sobre o Método INI de Investimento em Ações, do livro "O Mercado de Ações em 25 Episódios" e do livro "Quanto Custa Ficar Rico?", os dois últimos pela editora Campus Elsevier.

    Paulo atuou como professor na Pós-graduação de Gestão Social da Universidade Castelo Branco e na Pós-graduação oferecida pela ANBIMA de Capacitação para o Mercado Financeiro.

    Atuou como professor da área de finanças e marketing na Universidade Castelo Branco e no curso de formação de agentes autônomos do SINDICOR.

    Como executivo do Instituto Nacional de Investidores - INI (www.ini.org.br) entre 2003 e 2012, ministrou mais de 500 palestras e cursos sobre o mercado de ações, sendo responsável pelo desenvolvimento do curso sobre o Método INI de Investimento em Ações, conteúdo que havia chegado a mais de 15.000 investidores em todo o país, até o ano de 2012.

    Representou o INI nas reuniões conjuntas de conselho da Federação Mundial de Investidores (www.wfic.org) e da Euroshareholders (www.euroshareholders.org), organizações que congregam quase 1 milhão de investidores em 22 países.

    Atuou como articulista do Informativo do INI, do Blog do INI, da revista Razão de Investir, da revista Investmais, do Jornal Corporativo e do site acionista.com.br. Foi fonte regular para assuntos de educação financeira de veículos como Conta Corrente (Globo News), Infomoney, Programa Sem Censura, Folha de São Paulo, Jornal O Globo, entre outros.

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...