Sugestão de Filme: Too Big to Fail – A crise de 2008

Posted on 30/08/2011. Filed under: Finanças |

Caros leitores,

Lamento ter passado tanto tempo sem postar, mas o volume de eventos a atribuições no INI (www.ini.org.br) não permitiram maior desenvoltura.

Mas volto com a indicação de uma obra prima sobre a crise de 2008, especificamente sobre os acontecimentos que envolveram a queda do Lehman Brothers.

O filme Too Big to Fail funciona como uma encenação, bastante fiel, sobre os fatos que antecederam a quebra do Lehman. A intenção do diretor (e do autor do livro em que se baseia) é evidentemente retratar os fatos. Ele chega quase a ser insípido, inodoro e incolor no que se refere a ideologias ou crenças políticas e econômicas.

Não sei se tem em DVD, mas está passando na HBO.

O elenco

Foram chamados atores do primeiro time de hollywood (Jolie e Pitt estão no time zero, ninguém paga…) para interpretar Dick Fuld, Henry Paulson, Warren Buffett, Ben Bernanke e todos os outros personagens reais que estiveram envolvidos com aquele episódio.

Para quem viveu…

Quem esteve envolvido com aquele momento marcante da história econômica mundial, vai sentir como se estivesse vendo, de camarote, todos os fatos de bastidores. Ou quase todos…

Você será espectador privilegiado, quase um insider, de muitos fatos importantes, aqui vão alguns:

Verá Dick Fuld rejeitando uma proposta de Buffett, quando as ações do Lehman estavam em US$ 26,00, pois acreditava que poderia ganhar mais.

Verá um consultor financeiro de primeira linha ser o primeiro a descobrir que a AIG não teria dinheiro para pagar os compromissos na segunda feira dia 15 de setembro, verá ele falar para Henry Paulson e descobrir que o governo americano nem fazia idéia do buraco da seguradora.

Verá Henry Paulson pagar mico numa coletiva, afirmando que o mercado estava reagindo bem à quebra do Lehman, quando, na realidade, no momento da entrevista, já estava caindo mais de 5%.

Verá o presidente da SEC ser retratado como um deslumbrado, sem qualquer noção do que estava acontecendo. Ah… e ser obrigado a pedir a Fuld que decrete a falência do Lehman.

Há críticas…

Para ser sincero, ao contrário do que alguns críticos dizem, achei a idéia de retratar todos os personagens sem traços específicos de caráter, bons ou maus, um dos pontos altos do filme.

É para Fidel ver, tanto quanto é para Milton Friedman. Ninguém vai notar juízos de valor ou traços ideológicos no filme.

A única crítica (quase) negativa ao filme, é que o personagem principal Henry Paulson, interpretado por Willian Hurt, é retratado de forma muito cândida. Duvido que com aquele histórico de banqueiro ele tivesse toda aquela ponderação demonstrada no filme.

Well.. That´s it!

Divirtam-se.

Make a Comment

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

4 Respostas to “Sugestão de Filme: Too Big to Fail – A crise de 2008”

RSS Feed for Blog do Portinho Comments RSS Feed

Vi o filme. Muito bom mesmo.

Para complementer, queria recomendar também que assistam o documentário “Inside Job” (que no Brasil levou o nome “Trabalho Interno”). Mostra como a ascensão de Wall Street a partir dos anos 80, o crescimento da sua influência no governo americano, as desregulamentações, a ganância e falta de escrúpulos dela foram o ponto de partida para a crise atual e as que passamos na última década (incluíndo aí a bolha da Internet).

É revoltante, de fazer passar mal as situações mostradas no documentários; Bancos recomendando títulos a seus clientes que eles mesmo rejeitavam, Agências de risco dando altos graus de investimentos (tão seguros quantos os títulos americanos) a verdadeiras bombas, executivos e acadêmicos importantes agindo com a maior cara-de-pau quando são confrotadas, etc.

E como você suspeita, de cândido Henry Paulson não tem nada! Ele e sua trupe tinham muita participação dos problemas que existiam no sistema financeiro americano.

Abraços.

Oi Newton,
O Inside Job é absolutamente fantástico. Dá vergonha. Aquela máxima de que “todo homem tem seu preço” ficou ainda mais eloqüente nos dias de hoje, pois os “preços” foram à estratosfera! Não há limites para aumentar os bônus corporativos. Tudo vale, quebrar a Enron, a Worldcom, sequestrar o governo americano etc.
Eu comentei e indiquei o filme em um post sobre Opções, quando tratei do estudo da bolsa de derivativos dos EUA.
No link:
https://blogdoportinho.wordpress.com/2011/04/26/opcoes-estudos-nos-eua-cboe/
O inside job merece uma indicação própria. Vou achar um tempo aqui e fazer!
Abraço

Assisti o filme este fim-de-semana… Fiquei arrepiado !!!! Me senti dentro de um ônibus descendo uma serra sem freios e o motorista sem saber para onde era a próxima curva… Segundo o filme, estivemos muito próximos de um desastre avassalador que certamente iria provocar um pânico mundial de efeitos sem precedentes… Recomendo a quem não viu.

Fala Humberto.
Cara, é uma encenação arrepiante mesmo. Passamos perto de um colapso, mas os efeitos ainda estão por aí. Algum tipo de regulamentação vai ser necessária.


Where's The Comment Form?

  • Disclaimer

    Este blog é um ambiente privado para expor opiniões, estudos, reflexões e comentários sobre assuntos ligados a finanças, bolsa de valores, economia, política, música, humor e outros temas.

    Seus objetivos são educacionais ou recreativos, não configurando sob nenhuma hipótese recomendação de investimento.

    O investidor consciente deve tomar decisões com base em suas próprias crenças e premissas. Tudo que lê ou ouve pode ser levado em consideração, mas a decisão de investimento é sempre pessoal. Tanto na escolha de ações para carteira própria, quanto na escolha de gestores profissionais para terceirização da gestão.

    O Autor espera que os temas educacionais do blog possam ajudar no desenvolvimento e no entendimento das nuances do mercado de ações, mas reitera que a responsabilidade pela decisão de investimento é sempre do próprio investidor.

    Sejam bem vindos!

  • Paulo Portinho

    PAULO PORTINHO, engenheiro com mestrado em administração de empresas pela PUC-Rio, é autor do Manual Técnico sobre o Método INI de Investimento em Ações, do livro "O Mercado de Ações em 25 Episódios" e do livro "Quanto Custa Ficar Rico?", os dois últimos pela editora Campus Elsevier.

    Paulo atuou como professor na Pós-graduação de Gestão Social da Universidade Castelo Branco e na Pós-graduação oferecida pela ANBIMA de Capacitação para o Mercado Financeiro.

    Atuou como professor da área de finanças e marketing na Universidade Castelo Branco e no curso de formação de agentes autônomos do SINDICOR.

    Como executivo do Instituto Nacional de Investidores - INI (www.ini.org.br) entre 2003 e 2012, ministrou mais de 500 palestras e cursos sobre o mercado de ações, sendo responsável pelo desenvolvimento do curso sobre o Método INI de Investimento em Ações, conteúdo que havia chegado a mais de 15.000 investidores em todo o país, até o ano de 2012.

    Representou o INI nas reuniões conjuntas de conselho da Federação Mundial de Investidores (www.wfic.org) e da Euroshareholders (www.euroshareholders.org), organizações que congregam quase 1 milhão de investidores em 22 países.

    Atuou como articulista do Informativo do INI, do Blog do INI, da revista Razão de Investir, da revista Investmais, do Jornal Corporativo e do site acionista.com.br. Foi fonte regular para assuntos de educação financeira de veículos como Conta Corrente (Globo News), Infomoney, Programa Sem Censura, Folha de São Paulo, Jornal O Globo, entre outros.

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...

%d blogueiros gostam disto: