O que aconteceu com as ações das Forjas Taurus no dia 07/07/2011? FJTA4 e FJTA3

Posted on 08/07/2011. Filed under: Finanças |

Os acionistas das Forjas Taurus (FJTA3 e FJTA4) dormiram no dia 06/07 com suas ações PN a R$ 3,39 e acordaram no dia 07/07 com suas ações a R$ 2,65.

Por quê?

Mesmo para quem vem acompanhando os últimos acontecimentos, o fator de ajuste pode ter causado alguma surpresa, ainda mais porque as ações PN subiram 20% em um só dia (07/07) indicando que muitos investidores talvez não tenham compreendido a operação.

Então vamos explicá-la!

Obs. Sugiro fortemente a leitura desse post até o fim. É um caso talvez inédito na bolsa.

A origem do ajuste

Há algumas semanas a Companhia publicou uma operação de reestruturação onde, simplificando a história, o acionista controlador seria diluído (perdendo a posição majoritária nas ON) e em contrapartida a Taurus iria incorporar a Polimetal, empresa com passivo significativo.

Como a operação foi aprovada EXCLUSIVAMENTE por detentores de ações PN, entende-se que a maioria dos minoritários concordou com os termos.

Mas, naturalmente, as ações da companhia sofreram bastante caindo de algo como R$ 5,00 para R$ 3,30. Mesmo com as perspectivas de melhoria na governança (Nível 2 e 100% de Tag Along nas PN) e possibilidade de dinamizar a gestão, a incorporação do pesado passivo falou mais alto.

Esse valor inclusive (R$ 3,30) foi oferecido a todos os acionistas que não concordassem com a operação (direito de recesso). Pelo fato relevante divulgado ontem pela empresa, aproximadamente 7% das ações serão reembolsadas (10.000.000 de ações).

O ajuste

Tenham em mente o seguinte: a ação PN estava valendo R$ 3,39 e a ON R$ 3,70, no fechamento do dia 06/07, antes do ajuste.

O valor de mercado da Companhia era de: 47.019.192 de ON x R$ 3,70 + 94.038.384 x R$ 3,39 = R$ 492,8 milhões.

Pois bem, as operações são complexas, vejam (não é preciso entender):

QTD TX Tipo QTD TX TIPO QTD QTD Final
1000 0,0838 ONA 83,81 1,9667 FJTA3 164,84 227,63
0,3755 ONB 375,54 1,9331 FJTA4 725,96 1.002,52
459,35 0,0336 FJTA3 12,62 17,43
903,42 1.247,58

Sem contar as aproximações, quem tivesse 1.000 ações PN da FJTA terminaria com 1.002,52 PN + 227,63 ON.

Na realidade há uma aproximação para cima, pois o acionista majoritário (amplamente diluído) vai ceder sem ônus ações para cobrir as frações das posições de todos os outros acionistas.

Segundo o fato relevante de hoje, que sairá nos jornais na segunda, 11/07 (AQUI), o acionista terminará com 1.004 PN e 246 ON, totalizando 1.250 ações.

Isso posto, em tese o acionista teria uma pequena perda técnica, próxima a 0,5% (provavelmente derivada de algum ajuste que não consegui detectar). Vejam:

TIPO QTD 06/07 QTD 07/07 Cot 06/07 R$ Cot 07/07 R$
FJTA3 246,00 3,70 2,90 713,40
FJTA4 1.000,00 1.004,00 3,39 3.390,00 2,65 2.660,60
Total 1.000,00 1.250,00 Total 3.390,00 Total 3.374,00

Primeira pergunta, so far…

Quando os acionistas verão essas ações? Hoje ainda constam as ações atuais na custódia, segundo o fato relevante os acionistas verão o resultado da reestruturação em 12/07, terça-feira.

Segunda pergunta…

Se não houve perda, por que a ação subiu tanto no dia 07/07 (20% na PN e quase 10% na ON)?

Bom, ao contrário do que imaginou a maioria dos investidores, o ajuste foi “sem perdas”, foi técnico, como manda a regra da bolsa.

O que significa que, na contabilidade de um clube de investimentos por exemplo, aqueles 20% entrariam como ganho na cota, pois foi isso mesmo que aconteceu.

Essa pergunta não tem resposta técnica. Subiu porque compraram bastante.

Ou será que tem justificativa técnica e matemática?

Terceira pergunta?

Qual o novo valor de mercado da empresa?

A FJTA vai ficar com 47.137.539 ações ON e 94.275.078 ações PN, totalizando 141,41 milhões de ações, quase a mesma quantidade inicial (talvez essa diferença explique em parte aquela pequena perda calculada anteriormente).

Ao preço de hoje (PN R$ 3,07 e ON R$ 3,10), o valor de mercado da FJTA estaria em R$ 435,55 milhões, 11,5% menor do que em 06/07.

Onde está a mágica?

O leitor deve estar perguntando: Não faz sentido, se o ajuste não trouxe perdas, como é que, mesmo subindo em relação ao ajuste do dia 07/07 (de R$ 2,65 para R$ 3,07 e de R$ 2,90 para R$ 3,10) o valor de mercado da companhia está 11,5% menor.

Simples. Como a FJTA incorporou um ativo endividado, os acionistas majoritários tiveram que pagar com sua própria participação na empresa. A diluição deles foi “transferida” para os outros acionistas.

No popular, a FJTA assumiu um prejuízo dos majoritários, que pagaram com perda/transferência de ações.

Isso fez com que os outros acionistas ganhassem MESMO com a queda de 11,5% no preço de mercado da empresa.

Mas isso tudo não era sabido?

Sim, ninguém no mercado tinha dúvida que a reestruturação sairia, tanto é verdade que as ações apanharam bastante.

O leitor não está enganado, realmente há uma “descontinuidade” nessa história. Se o valor de mercado de R$ 492 milhões, em 06/07, respondia pela percepção do mercado naquele dia, o que mudou para que a empresa passasse a valer R$ 435 milhões?

Só existe uma resposta: MERCADO.

Creio que isso prova categoricamente que o mercado não é racional, principalmente no curto prazo. Apesar de ser óbvio que os eventos do dia 07/07 não poderiam reduzir o preço das ações em 11,5%, ninguém tem coragem de colocar uma ordem de compra de R$ 3,39 para a PN ou R$ 3,70 para ON.

Ainda mais com uma empresa com tão pouca liquidez.

Resumindo…

Well… são fatos, provavelmente, inéditos na bolsa. O valor de mercado cai 11,5%, mas a riqueza do acionista não-controlador sobe!!!!

O coelho dessa cartola é a incorporação da Polimetal, uma empresa deficitária por quem a Taurus hoje responde. Por isso a transferência de ações entre os controladores e os outros acionistas.

O futuro???

Ora… Só Deus Sabe!!!

Mas ao preço de hoje (08/07 às 14:00), pode-se afirmar categoricamente, o minoritário não diluído está com um ganho de 12,68%.

Como fiz essa conta?

Não digo. Fica como “dever de casa” do investidor consciente.

Make a Comment

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

8 Respostas to “O que aconteceu com as ações das Forjas Taurus no dia 07/07/2011? FJTA4 e FJTA3”

RSS Feed for Blog do Portinho Comments RSS Feed

Hoje a cotação está a R$ 2,75. Para quem comprou a R$ 4,00…

Tem razão, as sardinhas ainda estão digerindo…

Já fez um DCF da Taurus para estimar um preço-justo? Ao preço atual, parece que ela está bastante atraente, com margem de segurança de pelo menos 70%. Entretanto, acho que há melhores oportunidades hoje na bolsa!

Oi Fox.
Na realidade quem tinha ações da FJTA no dia da reestruturação estaria no zero-a-zero se as FJTA4 estivessem a R$ 2,65 e as FJTA3 a R$ 2,95. Ainda há algum ganho imediato e um ganho indireto, pois a empresa está valendo 22% menos (múltiplos melhores).
Considerando que a bolsa caiu uns 8% nesse mesmo período até que não foi tão ruim.
Com relação ao futuro não sei o que dizer, pois o balanço consolidando os dados da Polimetal ainda não existe. Imagina que venha péssimo, porém a Taurus já está valendo R$ 370 milhões. Um valor bem abaixo dos R$ 500 que valia há poucos dias. Se compensa, não sei.
No duro eu acho que a bolsa errou ao fazer o ajuste. Não houve aumento no número de ações, o que houve foi a transferência de ações dos controladores para os minoritários para pagar o prejuízo da incorporação da Polimetal.
O minoritário realmente RECEBEU ações de outro grupo de acionistas e não de uma boni+desdobramento.
Infelizmente foi uma operação de risco e os dados não estão disponíveis para os pobres mortais. Temos que confiar na avaliação dos profissionais que indicaram equilíbrio entre o valor da polimetal e a diluição dos controladores.

Ou seja, no momento a FJTA é uma operação especulativa.

Sim, na medida em que não se conhece o balanço com a incorporação da polimetal. Mas, por outro lado, há um banco especialista indicando que a operação é equivalente, ou seja, o preço pago foi justo para ambas as partes. E a operação foi aprovada apenas pelos minoritários. Há muitas incertezas. E só devem ficar claras no balanço do terceiro trimestre, esse é o problema.

Paulo, vc sabe qual foi o valor de custo atribuído as FJTA3? Ou seja, qual valor deverei utilizar como custo para apurar o IR?
Parabéns pelo post, abs.

Oi Rafael,
Não sei, não achei nos fatos relevantes. Minha corretora colocou como custo da FJTA3 R$ 3,55, mas não sei de onde tiraram essa valor. A operação foi complexa, pois antes de ganharmos FJTA3, ficamos com algumas ações da Polimetal. Na volta à FJTA foi que os controladores foram diluídos. A conta já é difícil, sem os dados fica impossível!
Agora, a FJTA abriu MESMO valendo muito menos. Normalmente o ajuste que a bolsa faz é para não dar descontinuidade no valor de mercado da companhia. Nesse caso deu. Não tenho certeza de que o ajuste foi correto. Na minha opinião, a empresa deveria ter aberto a R$ 3,39 e não a R$ 2,65. O Mercado (leia-se sardinhas) ainda está digerindo o episódio.

Na minha corretora o valor está como zero. Já contatei o RI da empresa por duas vezes(email) e até agora não tive resposta e isso já faz uma semana. A companhia está no nível 2 de governaça corporativa mas ainda tem muito o que melhorar…Prometo que quando receber uma resposta oficial informo aqui no blog.

Obrigado Rafael,
Queria ter mais tempo para tentar calcular esse valor, pelos detalhes da reestruturação, mas está complicado aqui no INI.


Where's The Comment Form?

  • Disclaimer

    Este blog é um ambiente privado para expor opiniões, estudos, reflexões e comentários sobre assuntos ligados a finanças, bolsa de valores, economia, política, música, humor e outros temas.

    Seus objetivos são educacionais ou recreativos, não configurando sob nenhuma hipótese recomendação de investimento.

    O investidor consciente deve tomar decisões com base em suas próprias crenças e premissas. Tudo que lê ou ouve pode ser levado em consideração, mas a decisão de investimento é sempre pessoal. Tanto na escolha de ações para carteira própria, quanto na escolha de gestores profissionais para terceirização da gestão.

    O Autor espera que os temas educacionais do blog possam ajudar no desenvolvimento e no entendimento das nuances do mercado de ações, mas reitera que a responsabilidade pela decisão de investimento é sempre do próprio investidor.

    Sejam bem vindos!

  • Paulo Portinho

    PAULO PORTINHO, engenheiro com mestrado em administração de empresas pela PUC-Rio, é autor do Manual Técnico sobre o Método INI de Investimento em Ações, do livro "O Mercado de Ações em 25 Episódios" e do livro "Quanto Custa Ficar Rico?", os dois últimos pela editora Campus Elsevier.

    Paulo atuou como professor na Pós-graduação de Gestão Social da Universidade Castelo Branco e na Pós-graduação oferecida pela ANBIMA de Capacitação para o Mercado Financeiro.

    Atuou como professor da área de finanças e marketing na Universidade Castelo Branco e no curso de formação de agentes autônomos do SINDICOR.

    Como executivo do Instituto Nacional de Investidores - INI (www.ini.org.br) entre 2003 e 2012, ministrou mais de 500 palestras e cursos sobre o mercado de ações, sendo responsável pelo desenvolvimento do curso sobre o Método INI de Investimento em Ações, conteúdo que havia chegado a mais de 15.000 investidores em todo o país, até o ano de 2012.

    Representou o INI nas reuniões conjuntas de conselho da Federação Mundial de Investidores (www.wfic.org) e da Euroshareholders (www.euroshareholders.org), organizações que congregam quase 1 milhão de investidores em 22 países.

    Atuou como articulista do Informativo do INI, do Blog do INI, da revista Razão de Investir, da revista Investmais, do Jornal Corporativo e do site acionista.com.br. Foi fonte regular para assuntos de educação financeira de veículos como Conta Corrente (Globo News), Infomoney, Programa Sem Censura, Folha de São Paulo, Jornal O Globo, entre outros.

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...

%d blogueiros gostam disto: