Forja Taurus – Reestruturação Acionária

Posted on 13/05/2011. Filed under: Finanças |

Nobres leitores e cotistas do Clube Stratocaster,

A Forja Taurus, empresa que está em nossa carteira, indicou que fará uma ampla reestruturação acionária, envolvendo incorporação da Polimetal, mudança de nível de governança etc.

Vejam o link com o PPT:

http://taurus.joomla.comunique-se.com.br/images/PDF/reestruturacao_societaria.pdf

Vejam o fato relevante:

http://www.taurusri.com.br/images/PDF/fato_relevante_10-05-2011.pdf

Tenho muito contato com gente que investe em Taurus há longos anos e, na visão deles, o problema maior da companhia é de governança, o que impediria a valorização das ações e iniciativas para aumentar capital, OPA e outras visando crescimento.

Outro ponto terrível é a baixíssima liquidez, que também decorre dessas questões de governança.

Incorporação da Polimetal

Infelizmente, com os dados que tenho e com a disponibilidade de tempo, não é possível avaliar se a incorporação se dará por valor justo OU se o majoritário terá ganhos excessivos.

Mas alguns pontos são importantes:

  • A operação foi aprovada exclusivamente pelos minoritários. Esses minoritários são grandes investidores e, naturalmente, fizeram a conta para ver a pertinência do negócio.
  • A empresa vai dar direito de voto restrito aos acionistas PN, assim como tag along de 100%.

Pelo que pude entender (pode haver imprecisões), o acionista controlador (Polimetal) aceitou uma redução na sua participação, para que essa empresa pudesse ser incorporada pela Taurus, naturalmente assumindo eventuais ônus, dívidas etc.

Com a reestruturação e pelas relações de troca, cada acionista PN da Taurus vai ter, para cada 1.000 ações, 162 ações ON e 726 PN (888 no total).

Não dá para afirmar que foi uma “perda” de 12%, pois dependerá dos resultados futuros da nova estrutura.

Uma coisa, infelizmente, é certa. Os números da empresa, em termos de endividamento, pioraram bastante.

Cabe agora, caso aprovada a reestruturação, aos não-controladores mais influentes uma condução da empresa para um futuro aumento de capital, que possa garantir os recursos para investimento e reduzir a dívida.

A barreira de controle, ao que parece, está sendo demolida.

Make a Comment

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

12 Respostas to “Forja Taurus – Reestruturação Acionária”

RSS Feed for Blog do Portinho Comments RSS Feed

Portinho, de acordo com http://www.guiainvest.com.br/comunicado/arquivo/134647.pdf a reestruturação foi aprovada sem ressalvas pelos acionistas não controladores.

Quando será que teremos a quantidade de ações oficialmente alteradas em nossas contas de custódia? Estou curioso pra saber no que vai dar e não encontrei esta informação…

Você tem alguma idéia?

Oi Carlos,
Li a ata da AGE e não consegui achar data alguma. Nem a data do direito de recesso. Mas como está tudo aprovado, é questão de registro, não deve demorar muito.

De qualquer forma, a empresa deve apresentar um balanço sofrível nesse segundo trimestre e daqui por diante.

Imagino que os novos controladores (com certeza haverá outro bloco) estejam pensando em um aumento de capital ou uma OPA primária.

Seria sensacional, principalmente se entrar capital estrangeiro no controle.

Mas considero que nós acionistas estamos em uma situação de risco. Veja o que aconteceu com a BRFoods. Está longe de deslanchar, mesmo com aporte substancial.

Não gostei da transação proposta. Obviamente, existem avanços de Governança mas da maneira como esta montada a operação os minoritários, ao meu ver, estão pagando por ela.

A Polimetal tem aproximadamente 165 MM em endividamento, que vai ser empurrado para a Nova Taurus.

A Polimetal tem aproximadamente 140-150 MM em participação na Taurus. Se ela fosse liquidar sua dívida com açoes da Taurus a VPA, o controlador ficaria sem nada.

Com a relação proposta o Estima ainda fica com mais de 14% da nova empresa.

O material é extenso e não pude ver com tanta calma mas esta suposta re-segmentação pra mim não passa de uma roupagem bonita pra acertar o passivo do controlador na Polimetal.

Oi FR, concordo que a proposta favorece o controlador, mas não entendi a colocação de que ele vai ficar com mais 14% da nova empresa.
Com relação à Taurus, parece claro que ele perderá a posição isolada de controle.
Lembro que a principal briga dos minoritários fortes (estrangeiros, fundos e clubes) era para remover a administração familiar da empresa.
A FJTA teria potencial para aumentar capital, mas desde que consiga mostrar administração profissional.
Pelo que entendi, foram os minoritários que aprovaram a reestruturação. Isso pode ser um sinal de que a adm deve se profissionalizar.
Mas que a empresa via ter seus fundamentos deteriorados, isso não há dúvida. Poderia ser resolvido com uma OPA.

Oi Portinho, o que eu quis dizer é que ele deixa de ter pouco mais de 31% das ações totais para ter pouco mais de 14,6%. Na prática ele está sendo diluido pouco mais de 50%.

O que me incomodou é que se fizer a matemática é a seguinte:

Ele está entregando 17% das ações ao preço da divida que vai passar a Taurus (~145 MM). Isto da um valuation para 100% de 840MM. Como o valor de mercado hoje é cerca de 500MM, ele está na prática vendendo este stake com quase 70% de prêmio sobre o valor atual.

No restante, concordo que existem uma série de avanços.

Abs

Eu tentei sondar com o pessoal da geração, mas não consegui nada diferente do que foi publicado.

Eu sei que o controlador era um enorme empecilho à evolução da empresa. A saída dele (do controle) deve estar sendo comemorada pelos minoritários mais fortes, mas se custou caro demais ou não, só vamos saber com mais tempo.

Apesar das perdas imediatas, eu prefiro assim, tentando mudar para crescer. A Taurus está num dos maiores mercados do mundo, mas continua minúscula.

Abraço!

Portinho, eu estava relendo os termos da reestruturação da Taurus…

O acionista que comunicar que não concorda com a reestruturação poderá sair da empresa usando como base a sua posição aconária na data do fato relevante.

No entanto, caso o acionista opte por aumentar a sua participação, ele poderá comprar até a data de 27 de maio quando a reunião e votação ocorrerá? E assim sendo, é a sua posição acionária no dia 27 que vai contar para o cálculo de incorporação das ações?

Este assunto é complexo, e eu estou pensando aqui se fico quieto, ou se aproveito a queda nos preços para aumentar minha participação mais um pouquinho…

Valeu e abraço!

Sim, mas pelo que li o preço para quem quiser sair seria de R$ 3,30, 10% menor que hoje. Talvez o mercado esteja forçando a ação para esse preço. Carlos, essa reestruturação é uma incógnita. Apesar de ter sido considerada positiva pelos minoritários “fortes”, o futuro é incerto. A empresa vai precisar se capitalizar, cedo ou tarde, para fazer frente a um endividamento de mas de 2x o fluxo de caixa.
Acredito que a empresa possa interessar a grupos estrangeiros, se puderem participar do controle.
Vamos ver. Não gosto de me precipitar, nem vendendo nem comprando.
Vou tentar acompanhar e manter comentários no blog.

Só não entendo a taxa de crescimento histórico baixa. O retorno sobre o patrimônio também não atrai tanto. Mas o preço dela está bem atraente.

O crescimento nos fundamentos não é alto, mas tem sido consistente. Essa reestruturação é bem complexa, por isso traz riscos quase invisíveis.

Portinho, por que você disse num post acima que sem dúvida os resultados dela irão piorar? Qual o motivo, essa reestruturação?
Um abraço

Oi Humberto,
Pelo que pude entender, a FJTA vai incorporar a nova empresa, colocando em seu balanço as dívidas. A relação dívida/caixa vai mais que dobrar e isso tem impacto no resultado.
Outro ponto é que a empresa incorporada deve ser deficitária, caso contrário os controladores não iriam aceitar perder o controle das duas.
Isso poderia ser resolvido com facilidade através de uma OPA.
Vamos ver.


Where's The Comment Form?

  • Disclaimer

    Este blog é um ambiente privado para expor opiniões, estudos, reflexões e comentários sobre assuntos ligados a finanças, bolsa de valores, economia, política, música, humor e outros temas.

    Seus objetivos são educacionais ou recreativos, não configurando sob nenhuma hipótese recomendação de investimento.

    O investidor consciente deve tomar decisões com base em suas próprias crenças e premissas. Tudo que lê ou ouve pode ser levado em consideração, mas a decisão de investimento é sempre pessoal. Tanto na escolha de ações para carteira própria, quanto na escolha de gestores profissionais para terceirização da gestão.

    O Autor espera que os temas educacionais do blog possam ajudar no desenvolvimento e no entendimento das nuances do mercado de ações, mas reitera que a responsabilidade pela decisão de investimento é sempre do próprio investidor.

    Sejam bem vindos!

  • Paulo Portinho

    PAULO PORTINHO, engenheiro com mestrado em administração de empresas pela PUC-Rio, é autor do Manual Técnico sobre o Método INI de Investimento em Ações, do livro "O Mercado de Ações em 25 Episódios" e do livro "Quanto Custa Ficar Rico?", os dois últimos pela editora Campus Elsevier.

    Paulo atuou como professor na Pós-graduação de Gestão Social da Universidade Castelo Branco e na Pós-graduação oferecida pela ANBIMA de Capacitação para o Mercado Financeiro.

    Atuou como professor da área de finanças e marketing na Universidade Castelo Branco e no curso de formação de agentes autônomos do SINDICOR.

    Como executivo do Instituto Nacional de Investidores - INI (www.ini.org.br) entre 2003 e 2012, ministrou mais de 500 palestras e cursos sobre o mercado de ações, sendo responsável pelo desenvolvimento do curso sobre o Método INI de Investimento em Ações, conteúdo que havia chegado a mais de 15.000 investidores em todo o país, até o ano de 2012.

    Representou o INI nas reuniões conjuntas de conselho da Federação Mundial de Investidores (www.wfic.org) e da Euroshareholders (www.euroshareholders.org), organizações que congregam quase 1 milhão de investidores em 22 países.

    Atuou como articulista do Informativo do INI, do Blog do INI, da revista Razão de Investir, da revista Investmais, do Jornal Corporativo e do site acionista.com.br. Foi fonte regular para assuntos de educação financeira de veículos como Conta Corrente (Globo News), Infomoney, Programa Sem Censura, Folha de São Paulo, Jornal O Globo, entre outros.

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...

%d blogueiros gostam disto: