O Novo Método INI 2.0 – Resultados do Bradesco 2005-2010

Posted on 09/02/2011. Filed under: Finanças |

Esse post faz uma investigação minuciosa sobre os resultados obtidos para quem investiu em Bradesco nos últimos 5 anos, mais precisamente de 31/12/2005 a 30/12/2010.

Essa investigação faz parte dos estudos para o Novo Método INI. Para quem ainda não leu, segue no link abaixo:

Arquivo Secreto: O Novo Método INI, versão 2.0

Antes, uma homenagem ao site www.comdinheiro.com.br

Antes de prosseguir, presto uma homenagem ao site acima. Quero agradecer, como pesquisador e investidor, pelo incrível esforço, pro bono, feito pelos desenvolvedores do site.

Precisei de dados ajustados e históricos das cotações do Bradesco para fazer esse estudo. Se fosse depender do site da bolsa e também de outros sites profissionais (inclusive a própria TIB do INI), teria levado, com certeza, 4 ou 5 vezes mais tempo para concluí-lo.

É de iniciativas como essa que o mercado precisa. Obrigado, sinceramente!

Bradesco 2005 – 2010

A memória de cálculo e todos os dados utilizados podem ser vistos no link abaixo:

http://www.portinho.com/pdf/201101/NOVOMIBBDC2010.xls

O Bradesco, no período de 5 anos completos entre 2005 e 2010, apresentou impressionante regularidade no crescimento de três itens:

  • Lucro Líquido – 12,20% ao ano
  • Dividendos – 12,33% ao ano
  • Valor de Mercado – 12,45% ao ano

Em princípio o investidor deve achar que sua rentabilidade ficaria restrita aos 12,45% de crescimento anual do valor de mercado, porém o impacto do reinvestimento de dividendos e da participação em subscrições eleva essa rentabilidade em até 3% ao ano. É o que será visto a seguir.

Dados e premissas:

  • O investidor parte de 1.000 ações BBDC4, que em 31/12/2005 estavam cotadas a R$ 67,70.
  • Dessa forma, o investimento inicial é de R$ 67.700,00.
  • Os custos de transação não são considerados por praticidade
  • O Bradesco distribuiu dividendos em todos os meses do período.
  • Houve 2 subscrições, em 2006 e 2008 (a de 2010 vai ser paga apenas em 2011).
  • Houve 4 bonificações de impacto, 100% em 2007, 50% em 2008 e duas de 10% em 2010.
  • A cotação em 30/12/2010 era R$ 32,65.

Resultados

Sem reinvestimento, sem subscrições

Para quem não reinvestiu os dividendos nem participou das subscrições, o número final foi de 3.630 ações, por conta das bonificações de 100%, 50%, 10% e 10% ocorridas durante o período.

Seu patrimônio final seria, portanto de R$ 118.519,50, com uma rentabilidade anual média de 11,85%.

Essa rentabilidade é muito próxima da evolução do lucro, dos dividendos e do próprio valor de mercado da companhia.

Com reinvestimento e com subscrições

Para participar das subscrições, o investidor teria que comprar novas ações em 05/10/2006, a R$ 55,00 cada, e em 04/01/2008, a R$ 43,00 cada. A subscrição de 17/12/2010 não foi contabilizada, pois as ações serão compradas em 2011.

Assim sendo, teve que desembolsar, aproximadamente, R$ 1.290 em cada oportunidade.

Para quem reinvestiu todos os dividendos e ainda participou das subscrições, o total de ações BBDC4 seria de 4.379, 20,6% a mais do que as 3.630 ações de quem não reinvestiu. Esse é o efeito do reinvestimento e das subscrições.

Dessa forma, o patrimônio em 30/12/2010 ficaria em R$ 142.998, correspondendo a 15,45% ao ano.

Rentabilidades máximas e mínimas até 2010

No ano de 2010 a ação BBDC4 atingiu sua máxima histórica de fechamento em 08/11/2010, a R$ 37,10. Sua mínima foi atingida em 30/06/2010, R$ 28,11.

Para o investidor que vendeu na máxima, a rentabilidade acumulada seria de 18,62% ao ano e para aquele que vendeu na mínima, 10,56% ao ano.

Dados ano a ano

Os anos de 2006 e 2007 trouxeram rentabilidade superior a 33% ao ano para o Bradesco, rentabilidade essa que foi praticamente neutralizada pela queda abrupta, de quase 38%, em 2008.

A recuperação em 2009 foi de 65% e em 2010 de modestos 11,68%.

Veja na figura abaixo:

Comentários

Os resultados do Bradesco mostram bem o que é a realidade da bolsa. Enquanto os investidores sonham com ganhos rápidos, grandes trades, 40%, 50% ao ano, os fatos concretos são bem menos generosos.

Ao olhar os dados acima haverá leitores se questionando: E se vender na alta e recomprar na baixa?

Pois é, daí voltamos àquela velha dicotomia entre Buy and Hold vs Trade.

Enquanto o primeiro funciona como modelo de acumulação de patrimônio, com objetivos de levar o investidor à riqueza, o segundo busca ganhar dinheiro, remunerar patrimônio existente.

O melhor do método INI

As rentabilidades acima foram baseadas em uma compra realizada em 30/12/2005, que não necessariamente era a melhor cotação de compra.

O que o método INI faz é comparar as cotações e os múltiplos de várias empresas e indicar as que estão com melhores perspectivas SEGUNDO AS PREMISSAS do próprio usuário.

Sugiro pegar a planilha acima e reproduzir para o futuro premissas semelhantes às encontradas no passado. Veja o impacto de pagar, por hipótese, R$ 32,00 na BBDC4 ou R$ 29,50, como está no dia de hoje.

Tentarei fazer o mesmo estudo para as outras companhias que acompanhamos no clube. Não posso prometer, pois o trabalho é imenso, mas é a minha intenção;

Boa leitura e divirtam-se!

Anúncios

Make a Comment

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

10 Respostas to “O Novo Método INI 2.0 – Resultados do Bradesco 2005-2010”

RSS Feed for Blog do Portinho Comments RSS Feed

Caro Portinho,
Ótimo sua avaliação do Bradesco. Fiquei tentado a fazer esse mesmo tipo de avaliação do ITAÚ, cuja ações possuo em minha carteira. A questão é: onde obter os dados hiistóricos?
Um grande abraço.

Oi Edilson,

Já subi os dados do Itaú. Amanhã subo os da Usiminas.
Abraço,
Portinho

Portinho, mais uma vez parabéns.

A grande dificuldade nesse tipo de análise é encontrar as cotações históricas não corrigidas.
Esse é uma falha que eu percebo no TIB do INI, que poderia oferecer corrigida e não corrigida( Sugestão…hehehe).
Vc conseguiu as cotações sem correção para proventos/dividendos/Bonificações todas no comdinheiro.com?
Mais uma consideração… Pra reforçar a metodologia do INI, se vc investisse regularmente todos os meses por 5 anos, além do aporte inicial, R$ 1000,00, a uma rentabilidade de 15,45% aa, teria na data R$ 226.117,23, 58% maior…

Abs e continue com o excelente trabalho!

Evandro Faria

Oi Evandro,
O comdinheiro é espetacular para coletar dados de cotações. Você pode fazer o download desde 1995, com ou sem ajustes. Mas precisa estar cadastrado, o que é gratuito.
[]
Portinho

Bah não conhecia alguma análise assim de graça na internet.
Sempre vejo seu blog, porém ainda não tinha comentado. Parabéns e obrigado!

Oi André,
Seja bem vindo.
[]
Portinho

Ótimo trabalho Portinho!
Antes de conhecer o comdinheiro eu usava o infoinvest, que também é bom, apesar de não disponibilizar dados dos últimos semestres.

Oi Fabio.
Agradeço pela visita.
O comdinheiro é uma bíblia para pesquisadores!

E aí Portinho. Ontem mesmo eu me cadastrei no INI e paguei minha anuidade. Andava sentindo que minha estratégia precisava de mais definição, apesar de eu já seguir os princípios básicos do Instituto. Tomara que eu consiga entender direitinho como este método funciona… Grande abraço!

Oi Carlos,
O método é bem simples, mas requer o desenvolvimento de alguma “intimidade” com as empresas.
Qualquer dúvida, estou por aqui.


Where's The Comment Form?

  • Disclaimer

    Este blog é um ambiente privado para expor opiniões, estudos, reflexões e comentários sobre assuntos ligados a finanças, bolsa de valores, economia, política, música, humor e outros temas.

    Seus objetivos são educacionais ou recreativos, não configurando sob nenhuma hipótese recomendação de investimento.

    O investidor consciente deve tomar decisões com base em suas próprias crenças e premissas. Tudo que lê ou ouve pode ser levado em consideração, mas a decisão de investimento é sempre pessoal. Tanto na escolha de ações para carteira própria, quanto na escolha de gestores profissionais para terceirização da gestão.

    O Autor espera que os temas educacionais do blog possam ajudar no desenvolvimento e no entendimento das nuances do mercado de ações, mas reitera que a responsabilidade pela decisão de investimento é sempre do próprio investidor.

    Sejam bem vindos!

  • Paulo Portinho

    PAULO PORTINHO, engenheiro com mestrado em administração de empresas pela PUC-Rio, é autor do Manual Técnico sobre o Método INI de Investimento em Ações, do livro "O Mercado de Ações em 25 Episódios" e do livro "Quanto Custa Ficar Rico?", os dois últimos pela editora Campus Elsevier.

    Paulo atuou como professor na Pós-graduação de Gestão Social da Universidade Castelo Branco e na Pós-graduação oferecida pela ANBIMA de Capacitação para o Mercado Financeiro.

    Atuou como professor da área de finanças e marketing na Universidade Castelo Branco e no curso de formação de agentes autônomos do SINDICOR.

    Como executivo do Instituto Nacional de Investidores - INI (www.ini.org.br) entre 2003 e 2012, ministrou mais de 500 palestras e cursos sobre o mercado de ações, sendo responsável pelo desenvolvimento do curso sobre o Método INI de Investimento em Ações, conteúdo que havia chegado a mais de 15.000 investidores em todo o país, até o ano de 2012.

    Representou o INI nas reuniões conjuntas de conselho da Federação Mundial de Investidores (www.wfic.org) e da Euroshareholders (www.euroshareholders.org), organizações que congregam quase 1 milhão de investidores em 22 países.

    Atuou como articulista do Informativo do INI, do Blog do INI, da revista Razão de Investir, da revista Investmais, do Jornal Corporativo e do site acionista.com.br. Foi fonte regular para assuntos de educação financeira de veículos como Conta Corrente (Globo News), Infomoney, Programa Sem Censura, Folha de São Paulo, Jornal O Globo, entre outros.

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...

%d blogueiros gostam disto: