Archive for agosto \26\UTC 2010

Quanto Tempo Leva para Ficar Rico? – Planilha nova e Planilha Corrigida

Posted on 26/08/2010. Filed under: Finanças |

Há duas novas planilhas no site. Uma corrigida e uma ampliada. São elas:

Planilha 1: Quanto Tempo Leva para Ficar Rico, a partir de patrimônio ZERO?

ATENÇÃO – Essa Planilha substitui a anterior que tinha um erro na MACRO

Essa planilha deve ser usada para quem vai partir do ZERO, sem qualquer patrimônio livre.

A partir de algumas características de seu fluxo de caixa, da rentabilidade prevista dos investimentos, da inflação e do yield (renda) previsto para o seu patrimônio, calcula, em anos, o tempo necessário para atingir a riqueza plena ou a liberdade financeira plena. Sempre de acordo com o padrão de vida de cada indivíduo ou família.
Importante: O cálculo é complexo e precisou da programação de uma macro. Peça para habilitar macros para que o cálculo possa ficar automático.

Planilha 2: Quanto Tempo Leva para Ficar Rico, a partir de patrimônio que tenho atualmente?

ATENÇÃO – Essa Planilha é nova, inclui o patrimônio atual da pessoa no cálculo da Riqueza.

Essa planilha deve ser usada para quem já tem algum patrimônio livre.

A partir de algumas características de seu fluxo de caixa, da rentabilidade prevista dos investimentos, da inflação e do yield (renda) previsto para o seu patrimônio, calcula, em anos, o tempo necessário para atingir a riqueza plena ou a liberdade financeira plena. Sempre de acordo com o padrão de vida de cada indivíduo ou família.
Importante: O cálculo é complexo e precisou da programação de uma macro. Peça para habilitar macros para que o cálculo possa ficar automático.

Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Minha banda fazendo sucesso na Hungria!

Posted on 26/08/2010. Filed under: Música |

Uau!!!!

Acabamos de receber um elogio (amplamente exagerado…) de um fã da Hungria, para um vídeo postado em 20 de abril de 2009 no You Tube.

A mensagem dizia:

című videóhoz:

Erre a megjegyzésre úgy válaszolhatsz, ha felkeresed a megjegyzések oldalát.

Sabe lá Deus o que isso significa.

Mais aí vai o vídeo, para quem quiser conferir:

Ler Post Completo | Make a Comment ( 2 so far )

Capitalização da Petrobras I – atualização 26/08

Posted on 26/08/2010. Filed under: Finanças |

Há novidades no front, indicando que o barril do petróleo poderá ser avaliado em US$ 8,00.

Clique aqui para ler.

O tamanho da capitalização

O governo poderá vender até 5 bilhões de barris a US$ 8 cada. Isso significa que o acionista que tem 32% da Petrobras poderia aportar R$ 70 bilhões, fazendo com que os outros 68% precisem aportar R$ 148 bilhões.

Ao preço de mercado atual, em R$ 260 bi, significaria um aumento de 83,8% no número de ações da companhia.

Na hipótese de TODOS APORTAREM, entraria no caixa da Petrobras uma quantia fabulosa. E seu patrimônio líquido iria para algo como R$ 380 bilhões, deixando muito espaço para tomar dívida.

Supondo que o preço das ações não caia, se mantenha nos valores atuais, a empresa passaria a valer R$ 478 bilhões, algo como US$ 274 bilhões. Isso significa que a empresa se tornaria a segunda maior do mundo, perdendo apenas para Exxon Mobil (de pouco) e à frente da PetroChina. Veja aqui.

Petrobras x Exxon Mobil

A Petrobras valer quase o mesmo que a Exxon Mobil é uma situação um pouco delicada.

Se pegarmos o resultado da Exxon em 2008, melhor momento para as empresas de petróleo, a receita em dólares era de US$ 447 bilhões e o lucro de US$ 45,2 bilhões. A receita da Petrobras, no mesmo ano, era de US$ 93 bilhões e o lucro de US$ 15,5 bilhões. Sempre em USGAAP, fonte Yahoo Finance. Ver aqui.

No último trimestre os lucros ficaram mais próximos, apesar da receita ser 3 vezes menor. Receita de US$ 92 bi da Exxon contra US$ 30 bi da Petrobras. Lucro de US$ 7,6 bi da Exxon contra US$ 4,7 bi. Esses valores são estimados, para o dólar a R$ 1,75. Não há dados trimestrais sobre a Petrobras no Yahoo Finance.

O P/L da Petrobras e a tese do Prof. Robert Shiller, da Universidade de Yale.

A Petrobras ficaria com um P/L alto, porém não exageradamente alto. Hoje está bem baixinho o múltiplo, P/L médio (ON e PN) é pouco maior que 8,27. Supondo um aumento de 83,8% no número de ações, esse P/L iria para algo como 15. A Exxon tem P/L pouco maior que 11, assim como a PetroChina.

No artigo “Valuation Rations and the Long-Run Stock Market Outlook“, Shiller demonstra que, para um período que vai do ano de 1872 ao ano de 1997, os índices P/L acabavam voltando para sua média, AJUSTADOS pelo Preço e não pelo Lucro.

Em outras palavras, a evidência estatística indica que é muito mais comum o preço cair, quando o P/L está muito alto, buscando as médias históricas do múltiplo, do que o lucro subir fortemente para derrubar esse P/L até sua média.

A considerar o estudo do prof. Shiller, Ph.D. em economia pelo MIT, é muito mais provável que o ajuste, no longo prazo, se dê pelo preço do que pelo lucro.

Isso já ocorreu com a Petrobras, quando o pré-sal era a vedete dos mercados. A ação ON, PETR3, chegou a uma máxima (ajustada a proventos) de R$ 57,72 em 2008, com P/L de 15,4.

Otimismo x Conservadorismo x Pessimismo

Por mais estranho que possa parecer, o cenário otimista é aquele em que a capitalização dá certo e que a empresa consiga manter os preços atuais.

Quer otimismo maior do que valer mais do que a PetroChina e quase o mesmo que a Exxon Mobil? Mesmo faturando 1/3 do que a Exxon fatura?

Seria sensacional.

Conservadoramente seria razoável pensar na Petrobras com um P/L igual ao da Exxon, algo como 11 a 12. Indicando que a ação poderia se acomodar, no médio prazo, a 80% do valor atual. Naturalmente, considerando que a capitalização tenha sucesso.

O cenário pessimista

Bom, aí envolve o insucesso da operação de capitalização. É uma tremenda incógnita. Se os acionistas minoritários não conseguirem acompanhar o governo, as ações iriam ao mercado.

Imaginem, por hipótese, uma oferta pública de R$ 100 bilhões. O Maior IPO da história foi do Agricultural Bank of China, num total de US$ 22,1 bi, algo como R$ 38,6 bi.

Pergunta-se: quanto o mercado estaria disposto a investir?

Depende… Sempre depende… do preço!

Qual seria o preço definido no bookbuilding de uma oferta tão grande?

Demanda x Oferta, eis a resposta.

Há solução!

Há um caminho que, a meu ver, pode funcionar bem para o governo e para a Petrobras. Reduzir MUITO o tamanho da capitalização. O Governo pode fazer isso, basta vender bem menos do que 5 bilhões de barris.

Um aumento de capital onde o minoritário tenha que entrar com 30% a 35% de capital novo pode permitir maior participação dos atuais acionistas.

O percentual de aumento de capital da BRFoods foi superior a esse. E foi muito bem sucedido, com boa participação de minoritários.

Daí, em 2 ou 3 anos, faz-se nova chamada de capital, talvez em condições bem melhores.

E se atrasar de novo?

É outro cenário otimista para os acionistas no curto prazo. A empresa já tem múltiplos bem mais modestos que seus pares. É possível que as ações estejam penalizadas, em grande parte, pela pressão do aumento de capital e possibilidade de diluição dos minoritários.

Sendo bastante pragmático. É mais provável a ação disparar se a capitalização for adiada para 2011 do que se for um grande sucesso.

É mais fácil disparar com P/L 8 do que com P/L 15.

Naturalmente, se considerarmos que o professor Robert Shiller aprendeu alguma estatística no MIT…

Aquele institutozinho quase desconhecido de Massachussets…

Ler Post Completo | Make a Comment ( 2 so far )

Cisão da Equatorial – O que aconteceu?

Posted on 25/08/2010. Filed under: Finanças |

Conforme escrevi ontem… o dia de hoje traria movimentos bem atípicos para as ações da Equatorial.

O preço de fechamento da EQTL3 foi R$ 18,10.

Abriu valendo R$ 12,59, mais o mesmo número de ações RDTR3 (Redentor), a R$ 5,50.

R$ 12,59 + R$ 5,50 = R$ 18,09. Sem perdas. A diferença deve ser de aproximação em casas decimais invisíveis.

Ao que tudo indica, a ação abriu ao preço de mercado que a light apresentou no fechamento de ontem. A RDTR é uma empresa que detém 13,03% da light.

Ocorre que a CEMIG terá que fazer uma oferta pública por essas ações da RDTR que, ao preço de hoje, estaria em torno de R$ 7,50. Esse valor é corrigido pelo CDI.

O que aconteceu?

Aconteceu o que era esperado.

As ações da RDTR foram a R$ 7,43 (35,09% de alta) e as ações da EQTL caíram a R$ 10,95 (13,03% de baixa).

Mas, até aqui, estamos ganhando: R$ 7,43 + R$ 10,95 = R$ 18,38, alta de 1,6% em relação a ontem.

A EQTL passou a valer R$ 1,2 bi e tem potencial para um lucro líquido entre R$ 150 mi e R$ 200 mi. Com elevada distribuição de dividendos.

O controlador fez um negócio bom para os minoritários. Vendeu a participação na light com quase 35% de ágio, ao preço de hoje.

Acho improvável que a EQTL continue sendo penalizada depois do evento de hoje. Não é uma empresa mal administrada e os controladores gostam mais de dinheiro do que o Daniel Dantas.

E a RDTR é uma espécie de “renda fixa” sem data limite para exercício. Não faz muito sentido alguém vender a empresa por R$ 7,00 ou R$ 6,90, sabendo que há a exigência legal de uma OPA nas mesmas condições oferecidas aos controladores da RDTR.

Eu até tentei… coloquei uma ordem de compra de R$ 5,70… Mas não tinha “bobo” na outra ponta…

Atualização de 26/08/2010

É… parece que o mercado percebeu que tinha batido muito da Equatorial. A menina subiu hoje 7%, enquanto a bolsa caiu quase 1,5%.

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

EZTEC no portfolio do clube

Posted on 24/08/2010. Filed under: Finanças |

Há alguns meses colocamos uma pequena empresa do ramo imobiliário em nosso portfolio.

A empresa andou oscilando entre R$ 7,00 e R$ 8,00 durante alguns meses, quando construímos a pequena posição, hoje em torno de 8% do portfolio do clube. Hoje a ação está próxima a R$ 11,00 e ainda tem múltiplos baixos em relação a seus pares.

O drive para compra foi uma combinação de fatores muito rara em empresas do ramo imobiliário.

P/L muito baixo, lucros em ascendência, endividamento praticamente inexistente, Valor Patrimonial da ação quase igual ao valor da ação e décadas de atuação.

Pois bem, hoje o portal Infomoney entrevistou o responsável pela área de Relações com Investidores da companhia.

Retransmito o link a vocês para que conheçam melhor a empresa. O cara talvez seja um pouco “entusiasmado demais” com os resultados da EZTEC, mas passa o recado correto.

Entrevista com RI da EZTEC

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Cisão da Equatorial é Amanhã. Todas as atenções voltadas para a bolsa!

Posted on 24/08/2010. Filed under: Finanças |

Em 05/07/2010 escrevi um post tentando explicar a cisão da equatorial (10% da carteira do clube). Clique no link para reler.

Pois hoje, dia 24/08/2010, é o último dia de negociação para a EQTL3 com os direitos sobre a Redentor (RDTR3).

A partir de amanhã o detentor de EQTL3 terá EQTL3 mais a mesma quantidade de RDTR3, que só aparecerá em 30 de agosto, respeitando os prazos de liquidação.

Quando escrevi o post a ação estava em R$ 16,60, como há a promessa de compra, por parte da CEMIG, das RDTR3 por algo como R$ 7,50 (ajustados pelo CDI até a efetivação do negócio), era confortável manter as ações da EQTL3 com valores próximos a R$ 9,00 – R$ 9,10.

Hoje está em R$ 18,00. O LPA da EQTL3 está um pouco prejudicado por alguns itens não recorrentes, mas mesmo nessas condições está, hoje, em R$ 1,44. Supondo que o preço de EQTL3 fique em R$ 10,50, o P/L estaria pouco superior a 7. Patamar confortável e menor do que o de seus pares no setor.

Tenho muitas dúvidas ainda. Vale a pena acompanhar o movimento das ações amanhã.

Tentei ligar para o RI da Equatorial, conforme indicado no Fato Relevante, mas não consegui ser atendido. Estão viajando. Acredito que seja uma estratégia para evitar algum deslize verbal dos profissionais. Qualquer indicação mais precisa pode levar a especulação forte com as ações.

Mas tenho muitas dúvidas. A mais importante, é sobre o valor de abertura da RDTR3. Sabemos do contrato da CEMIG para compra, com grande ágio, das ações desse empresa, mas qual o critério que a bolsa vai utilizar?

O Valor Patrimonial?

Seria uma loucura, pois a ação começaria valendo pouco mais de R$ 3,50. No primeiro dia de negociações teria que se ajustar FORTEMENTE para cima.
Por outro lado, a EQTL3 abriria a R$ 14,50, valor que pode ser considerado alto pelo mercado, o que poderia acarretar um forte ajuste para baixo.

Se for o valor acertado com a CEMIG, as dúvidas recairão sobre o valor que vai sobrar para a EQTL3. Vai ser caro ou barato negociá-la a R$ 10,50?

Uma questão é certa. Se a EQTL3 fechar em R$ 18,00, amanhã esse preço será ajustado de tal forma que o valor base (ajustado referente a 24/08) das duas ações EQTL3 e RDTR3 somem, obrigatoriamente R$ 18,00.

Acompanhe. É um momento raro.

Não acredito que haja espaço para ganhos extraordinários, pois as informações são públicas há muito tempo. É provável que a apreciação que a EQTL experimentou nos últimos meses já incorpore a percepção do mercado sobre o valor justo da companhia.

Mas é interessante acompanhar a abertura. Caso o valor ajustado esteja muito disparatado em relação ao que o mercado considera justo, haverá movimentações bem interessantes!

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Planilhas Inteligentes do livro “Quanto Custa Ficar Rico?”

Posted on 23/08/2010. Filed under: Finanças |

O livro “Quanto Custa Ficar Rico” traz um modelo bem simples para definição do status de riqueza de cada indivíduo ou família, e ainda indica o custo real do consumo de bens de valor ou de luxo.

A leitura do livro é muito simples e as idéias acessíveis a qualquer pessoa interessada em fazer o planejamento de sua “Riqueza” e de sua liberdade financeira.

As planilhas a seguir buscam ajudar nesses diversos processos explicados no livro “Quanto Custa Ficar Rico?“.

Planilha 1: Quanto Tempo Leva para Ficar Rico?

A partir de algumas características de seu fluxo de caixa, da rentabilidade prevista dos investimentos, da inflação e do yield (renda) previsto para o seu patrimônio, calcula, em anos, o tempo necessário para atingir a riqueza plena ou a liberdade financeira plena. Sempre de acordo com o padrão de vida de cada indivíduo ou família.
Importante: O cálculo é complexo e precisou da programação de uma macro. Peça para habilitar macros para que o cálculo possa ficar automático.

Planilha 2: Qual o Valor Máximo que Posso Pagar por um Carro Financeiramente Inteligente?

A partir de premissas básicas tais como: custo de oportunidade, gasto de combustível, custo alternativo do transporte público, custo do tempo e outros, calcula o valor máximo a pagar por um carro que seja financeiramente inteligente, ou seja, que não impacte negativamente na evolução patrimonial do indivíduo ou da família.

Planilha 3: Qual o Valor Máximo que Posso Pagar por uma Casa Financeiramente Inteligente?

PLANILHA ATUALIZADA EM 10 DE MARÇO.

A partir de premissas de mercado tais como: valor do aluguel (que indica o nível do imóvel e da localização), das taxas de juros do mercado e do financiamento entre outros, calcula o valor máximo a se pagar por uma casa financeiramente inteligente, aquela que contribui para o crescimento patrimonial do indivíduo.

Importante: O cálculo é complexo e precisou da programação de uma macro. Peça para habilitar macros para que o cálculo possa ficar automático.

Planilha 4: Qual o Meu Status de Riqueza Atual?

Tira um RETRATO da sua situação atual de riqueza. Indica a cobertura de seus passivos, com fontes que não dependam do seu trabalho. Um Índice de Riqueza Pessoal (IRP) de 100% indica a Riqueza plena ou Liberdade Financeira Plena.

Planilha 5: Custos Ocultos do Consumo: O Carro

A troca de carro traz custos que não ficam claros sem que se faça a conta na ponta do lápis. Essa planilha mostra o verdadeiro custo de uma troca de carro e indica qual o impacto em suas finanças hoje e no futuro.

Planilha 6: Custos Ocultos do Consumo: A Casa de Veraneio

A planilha mostra como o dinheiro utilizado para a compra de uma casa de veraneio contribuiria para seu lazer e o de sua família SEM A NECESSIDADE de imobilização do dinheiro.

Divirtam-se e, caso tenham sugestões, podem enviar pela área de comentários do blog.

Ler Post Completo | Make a Comment ( 15 so far )

O Profeta Polonês!

Posted on 23/08/2010. Filed under: Política |

Há um vídeo SENSACIONAL no You Tube com o ex-presidente da Polônia e prêmio Nobel, Lech Walesa

Quem tem mais de 35 anos lembra bem da luta daquele país para se libertar do comunismo.

Eu conheci alguns poloneses há 3 anos em Ljubliana, capital Eslovena. Perguntei sobre a época comunista e ouvi uma história curiosa.

A lembrança mais agradável daqueles jovens, em torno de 30 anos de idade, era de quando chegava comida, especificamente frutas de Cuba.

Outro lembrou que seu pai tinha o hábito de, ao estacionar o velho carro, levar para casa as palhetas do limpador de pára-brisas, pois era artigo de luxo em Gdansk.

Pois Walesa tem uma história parecida com a de Lula. Mas objetivos bem diferentes!

O vídeo é revelador.  Para quem ainda não acredita que o objetivo do PT é construir uma revolução socialista no Brasil, existe mais um depoimento, dessa vez de um companheiro de Lula.

Vejam até o fim, pois a metáfora de Walesa para a construção do socialismo/capitalismo é sensacional.

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Capitalização Petrobras – O que fazer com os fundos do FGTS?

Posted on 19/08/2010. Filed under: Finanças |

Quantas dúvidas…

O direito de preferência

A lei garante aos acionistas, na oferta pública de ações, o direito de comprar ações na mesma proporção que já possuem, para que não percam participação relativa no capital da empresa.

Isso não dá para burlar. Tem que garantir. O acionista compra se quiser.

Eu até consigo entender como garantir esse direito para a maioria dos acionistas atuais, mas tem um grupo de acionistas para os quais esse direito pode ficar prejudicado.

Os FMP-FGTS-Petrobras

FMP é fundo mútuo de privatização da Petrobras. PRIVATIZAÇÃO???? Não sei como é que o governo ainda não mudou esse nome (brincadeirinha…).

Esses fundos estão fechados para captação e, até onde sei, só podiam, quando abertos, receber recursos de contas do FGTS.

Pois bem. Se você é um cotista desse fundo e tem, por hipótese, R$ 100.000,00, como faria para garantir seu direito de preferência?

Pagando com o FGTS que ainda resta na conta?

E se não for suficiente para o aporte integral?

Dúvida MESMO!

A caixa já sabe desse problema, mas ainda não encaminhou uma solução. Ao menos não na imprensa.

Talvez a caixa mude o estatuto do clube para aceitar dinheiro das contas correntes dos indivíduos, mas isso iria gerar algumas distorções, pois esse dinheiro ficaria atrelado ao FGTS. Como é que ele vai tirar de lá?

Entendo que, num país respeitador das leis e dos direitos individuais, se o Sr. Lucrécio Almeida, entusiasta da Petrobras e cotista do FMP-FGTS-Petrobras, não conseguir fazer valer o direito de preferência, poderia entrar na justiça e melar o negócio.

Pode? Mais uma dúvida…

É uma pena que uma capitalização tão importante para o país traga tantas dúvidas e incertezas.

Ler Post Completo | Make a Comment ( 1 so far )

Release da Caixa está Errado sobre os Fundos do FGTS

Posted on 19/08/2010. Filed under: Finanças |

O release do dia 16/08/2010

A Caixa Econômica Federal divulgou um release, por conta do aniversário de 10 anos dos Fundos Mútuos de Privatização da Petrobras (aqueles do FGTS), que afirmava o seguinte:

A rentabilidade dos fundos da Petrobras, administrados pela Caixa, foi 2,5 vezes maior do que a rentabilidade das ações ordinárias da Petrobras (PETR3). Em 10 anos, os fundos teriam valorização de até 896% e as ações PETR3 de apenas 351%.

Tentei, em vão, avisar a alguns meios de comunicação que a informação utilizava premissas erradas e era perigosa, por dar a impressão de que fundos de um só ativo poderiam atingir rentabilidades MUITO MAIS ALTAS do que o próprio ativo.

É possível que a Caixa tenha conseguido chegar a esses valores, mas dentro de uma metodologia incorreta.

Ao menos aos amigos leitores do blog poderei provar, com facilidade, o erro do release.

Veja a matéria: http://web.infomoney.com.br/templates/news/view.asp?codigo=1926429

O que conta a favor dos fundos?

O valor da ação na oferta pública, à época, foi de R$ 43,07, mas os cotistas do FGTS puderam comprar com 20% de desconto, ficando em R$ 34,46.

Isso, com certeza, garante uma dianteira robusta para os fundos, quando comparados com as ações propriamente ditas. É até bastante razoável aceitar que esse desconto garanta uma rentabilidade maior aos fundos nesses 10 anos, mas não numa diferença de 2,5 vezes.

Outro ponto importante, é que mesmo o valor de R$ 43,07 já era bem menor do que o valor de mercado em 16/08/2000 (R$ 53,04, na média do dia).

A caixa pode ter calculado a rentabilidade das ações PETR3 com base no preço de mercado da época (R$ 53,04), mas isso seria um erro, pois um investidor pessoa física poderia entrar na oferta pública e comprar por R$ 43,07. E ainda poderia comprar muito mais ações (até R$ 100.000) na pessoa física.

Provando da forma mais banal possível

Vamos tratar, tão somente, das bonificações, que foram apenas duas:

– 31/08/2005 – 300% (3 novas ações para cada uma que o acionista possuía na data).
– 25/04/2008 – 100% (1 nova ação para cada uma que o acionista possuía na data).

Veja no site da própria bolsa:
http://www.bmfbovespa.com.br/Cias-Listadas/Empresas-Listadas/ResumoEventosCorporativos.aspx?codigoCvm=9512&tab=3&idioma=pt-br

A conta é bem simples:

  • Quem comprou um lote de 100 ações ao preço de agosto de 2000 (R$ 43,07, conforme release), investiu R$ 4.307
  • Em 31/08/2005, esse montante de 100 ações transformou-se em 400 ações.
  • Em 25/04/2008, esse montante de 400 ações transformou-se em 800 ações.
  • Em 30/07/2010, data usada no release, as ações PETR3 estavam cotadas a R$ 31,84
  • O patrimônio total do investidor seria de R$ 25.472, com um ganho de 491%

É claro que a caixa pode pegar a cotação de mercado do dia (R$ 53,04) e fazer a conta. Vai chegar a 380%. Mas é uma comparação desequilibrada, pois TODOS poderiam ter entrado na oferta pública.

Não termina aí o desequilíbrio metodológico

Os fundos, por obrigação, precisam reinvestir os dividendos e juros sobre capital próprio (JSCP). Comparar um fluxo de reinvestimento de dividendos com uma compra pontual de ações traz um desequilíbrio inaceitável na metodologia.

A comparação deveria ser feita considerando, para o caso da compra direta da ação, o reinvestimento dos proventos.

Eu calculei qual seria o ganho para um investidor que comprou ações diretamente NA OFERTA PÚBLICA. Foram 744% em 10 anos. O resultado dá ainda vantagem aos fundos, que tiveram rentabilidade entre 850% e 890%, mas muito menor do que o sugerido inicialmente.

Os detalhes e a metodologia estão no link abaixo.

http://www.portinho.com/pdf/RentabilidadePETR3.zip

Por fim

Parece uma bobagem gastar tanto tempo com um assunto desses, mas o disparate é muito grande. As pessoas com menos conhecimento de bolsa vão ter a impressão (falsa) de que é possível ser “tão brilhante” na gestão de um fundo de uma só ação, que faria o próprio ativo comer poeira.

A vantagem só existe por conta do desconto inicial. Se a pessoa física pudesse comprar com o mesmo desconto, sua rentabilidade seria de 955%.

E ainda tem o IR… A pessoa física poderia vender essas ações num montante de R$ 20.000 por mês SEM PAGAR IR. No fundo, não tem jeito, é 15% no resgate!

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Entrevistas para a rádio sobre o livro “Quanto Custa Ficar Rico”

Posted on 19/08/2010. Filed under: Finanças |

O Programa Elas e Lucros, da rádio FM 107,3 (SP) abriu os microfones para a divulgação do livro “Quanto Custa Ficar Rico?”.

Foi uma entrevista esclarecedora, acredito que tenha conseguido expor as principais idéias do livro. Para os amigos que quiserem ouvir, repasso o link do programa:

Elas e Lucros – 18/08/2010 – Entrevista sobre o livro “Quanto Custa Ficar Rico?”

Há ainda entrevistas mais antigas sobre bolsa, formação de patrimônio, educação financeira etc.

Seguem os links:

Elas e Lucros – 15/10/2009 – Sobre o livro “O Mercado de Ações em 25 Episódios”

Elas e Lucros – 08/01/2010 – Sobre o nosso Clube de Investimentos Stratocaster

Elas e Lucros – 07/04/2010 – Sobre como montar seu clube de investimentos

Elas e Lucros – 15/07/2010 – Sobre as ações da Petrobras

Ler Post Completo | Make a Comment ( 2 so far )

Marina e sua nova chupeta!!!

Posted on 18/08/2010. Filed under: Humor |

Extra, Extra!!!

Mamãe sem noção compra chupeta monstruosa para filhotinha linda!

Ler Post Completo | Make a Comment ( 4 so far )

Petrobras – Mais sobre a Capitalização

Posted on 18/08/2010. Filed under: Finanças |

Ainda sobre a notícia que saiu hoje em O Globo (leia aqui).

No texto, afirma-se que os (até) 5 bilhões de barris da cessão onerosa seriam incorporados às reservas da Petrobras.

Tenho dúvidas se isso será possível, ao menos para satisfazer as exigências da SEC (CVM Norte-Americana).

A SEC só permite que se arquive relatórios oficiais com RESERVAS PROVADAS, que a companhia tenha comprovado por produção ou por testes de formação que sejam viáveis economicamente e legalmente.

Com a tendência de unificação das regras contábeis (IFRS), não tenho certeza de que a empresa, mesmo no Brasil, poderá incorporar os barris à sua reserva.

É possível que incorpore em outra conta do ativo, garantindo assim a redução da alavancagem (aumento do ativo e manutenção do passivo).

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Capitalização da Petrobras – Importante!

Posted on 17/08/2010. Filed under: Finanças |

Uma das dúvidas que mais aparecem aqui no INI diz respeito à capitalização da Petrobras, processo pelo qual a empresa espera obter recursos para cumprir seu plano de investimentos de 2010 a 2014.

Adianto que o processo é tão complexo que confunde até os analistas mais experientes. Hoje saiu uma notícia, às 14:08h, indicando que George Soros zerou a posição (US$ 638 milhões) em Petrobras durante o segundo trimestre desse ano. Talvez nem ele esteja entendendo bem. Espero que seja isso, pois se ele entendeu e vendeu… não é bom sinal!

O site Infomoney tem um belo material sobre a capitalização da Petrobras, clique aqui para ler.

O objetivo desse post é (tentar) explicar a capitalização for dummies, ou seja, para quem não é experiente no assunto.

O governo, esse “estranho” investidor

Nem sempre os governos agem com racionalidade financeira. No momento que “descobriram” o pré-sal, em vez de estimular a entrada de capitais de risco (alguém vai dizer que pré-sal não é risco?), faz justamente o contrário. Bloqueou tudo, parou tudo, voltou tudo, acabou com tudo!

É a hora em que aparecem “as criancinhas”, “o futuro do país”, a “justiça social” e outros bichos que, ditos por políticos, não significam nada.

Desde 2007 o ministro Lobão diz na TV que “em seis meses” o modelo de exploração do pré-sal vai estar definido. Só parou porque não é mais ministro.

Recentemente o congresso (outra entidade com lógica complexa) aprovou mudanças na forma de exploração do pré-sal. E criou a Petro-sal (ou outro nome qualquer) que dá direito a indicados políticos de fiscalizarem e decidirem se os custos de exploração estão corretos ou não. Naturalmente precisaremos contar com políticos de posturas verticais, elevada ética e desprendimento de “coisas” materiais como bilhões de reais em “agrados”, para que o processo ocorre dentro da exigida correção.

A cessão onerosa

Dentro do que o congresso aprovou há a tal “cessão onerosa” de 5 bilhões de barris do pré-sal. Isso de uma área não licitada, que ainda está em poder da união.

Pelo que entendi, o governo vai usar esses 5 bilhões de barris, a 7 mil metros de profundidade, para pagar sua parte na capitalização da Petrobras. A seguir, detalho a operação.

Uma auditoria independente vai dizer quanto valem esses barris. Vamos trabalhar com o PISO para os barris, que, ao que tudo indica, seria de US$ 5. Digo isso porque o governo já avisou que US$ 5 é pouco! Veja o link anterior.

Isso daria US$ 25 bilhões que a Petrobras teria que PAGAR ao governo.

Não é fácil entender, mas ao que tudo indica o governo aportaria US$ 25 bilhões em títulos públicos e a Petrobras utilizaria esses mesmos títulos públicos para pagar a cessão onerosa.

Pode? É claro que pode. O governo tem os títulos e não vai perder nada (exceto se houver descasamento entre a cessão onerosa e o aporte dos títulos, mesmo assim seria pouco).

Não vamos entrar no mérito se vale ou não vale pagar por algo tão arriscado e tão distante no tempo. A auditoria falou que vale, então entrará no balanço valendo.

Então fica assim. O governo que tem aproximadamente 1/3 do capital da Petrobras vai colocar o aporte dele dessa forma.

E os outros 2/3?

A lei garante aos acionistas o direito de preferência. Significa que eles podem comprar as novas ações emitidas na mesma proporção do capital que já possuem na empresa. É lei e precisa ser garantido.

Como os acionistas não tem “barris de petróleo do pré-sal” para aportar, terão que fazê-lo com dinheiro mesmo. Dinheiro novo!

Vamos aos números!

A Petrobras tem 5,07 bilhões de ações ordinárias (ON) e 3,7 bilhões de ações preferenciais (PN). O valor de mercado da empresa era, em 16/08, R$ 263 bilhões.

Ora, supondo que a empresa vá garantir o direito de preferência dos minoritários, teria que oferecer US$ 75 bilhões em novas ações. Ao câmbio de hoje, isso significa R$ 133 bilhões em novas ações.

Numa conta bem boba, significa que a Petrobras teria que emitir algo como 50% a mais de ações (R$ 133 bi divididos por R$ 263 bi).

O total de ações, que era de 8,77 bilhões saltaria para 13,16 bilhões.

Mesmo que TODOS os minoritários aportem dinheiro vivo, os múltiplos da Petrobras já piorariam por conta do aumento no número de ações.

P/L (ON e PN) de 8,2 para 12,3
DY (considerando 25% de payout) menor que 2% ao ano.

Mas haverá, em caixa, US$ 50 bilhões, que é aproximadamente o que a Petrobras precisa para cumprir seu plano de investimentos até 2014.

E se Roberto, Thompson, McDougall, Chin Li, Ahmed e outros não quiserem aportar?

Well… 40% do capital total da Petrobras está em mãos estrangeiras. Se todos exercerem seu direito de preferência haverá um fluxo inédito e imprevisível no país.

US$ 30 bilhões entrariam no país, ou seriam remanejados de outros investimentos por aqui. Não dá para antecipar o que pode acontecer com o dólar ou com outros investimentos. Mesmo assim seria pontual.

No Brasil é difícil acreditar que um investidor médio que tenha, por hipótese, R$ 100.000 em Petrobras vá pegar R$ 50.000 de suas reservas ou de outros investimentos para garantir seu direito de preferência.

E o pessoal do FGTS eu nem sei como faria. O direito é do fundo (CNPJ) e ele está fechado para captação. Mesmo que o governo permita o uso do FGTS, haverá milhares de casos onde o FGTS não cobrirá integralmente o direito de preferência.

É pouca gente, mas é lei. Se um cotista qualquer resolver questionar na justiça que o modelo inviabilizou seu direito de preferência, pode atrapalhar bastante.

Na pior das hipóteses, ninguém acompanha. Não vai acontecer, pois há a Previ e o BNDES, mas é razoável esperar que haverá sobras nesse direito.

Supondo que, por hipótese, US$ 10 bilhões em ações não sejam exercidos, acredito que essas ações tenham que ir a mercado.

Daí o preço é definido pelo bookbuilding, oferta x demanda pelo papel. É o que acredito que vá acontecer, mas não há indicação de que será assim em nenhum documento oficial.

Tudo entendido?

Complicadíssimo, não é?

Pois é isso que vai movimentar o país, junto com as eleições, até o dia 30 de setembro de 2010.

A minha opinião pessoal é que a capitalização não atingirá todo o volume de novos recursos desejado proveniente dos minoritários e, provavelmente, o governo e alguns entes “assemelhados” (Fundos de Pensão e BNDES) irão aproveitar para aumentar a participação no capital da Empresa.

Aliás, o governo já vem dizendo que gostaria de aumentar o capital na empresa.

Como vocês puderam ver nos links que coloquei anteriormente, qualquer valor muito superior a US$ 6,00 ou US$ 7,00 poderá espantar investidores privados.

Bom para o governo, caso realmente queira comprar a participação dos minoritários.

Há coisas muito mais simples do que isso na vida, não é mesmo?

Bom, para dar uma aliviada, vou demonstrar a Teoria da Relatividade Restrita de Einstein no próximo post.

Atualização 18/08/2010 – Jornal O Globo

É… o pessoal do governo tem se manifestado de forma contrária à visão do mercado. Enquanto, nos links acima, os analistas chegam a falar de US$ 2,00 por barril e indicar que mais de US$ 7,00 seria ruim para o acionista, no governo fala-se abertamente em U$ 10,00 ou mais.

Quanto maior o valor da cessão onerosa, maior será a emissão de novas ações e mais difícil ficará para os minoritários acompanharem.

30 de setembro de 2010?

Quem viver verá!

Ministro Marcio Zimmermann fala abertamente em US$ 10 por barril

Ler Post Completo | Make a Comment ( 4 so far )

30 Análises de Empresas no blog do INI

Posted on 16/08/2010. Filed under: Finanças |

O INI (www.ini.org.br) divulgar análises feitas pelo Banco de Investimentos do BB em seu blog.

Seguem os links para as análises de 30 das mais importantes empresas de nossa bolsa.

BB BI ALL Resultado 2T10

BB BI Banrisul Resultado 2T10

BB BI BRFoods Resultado 2T10

BB BI CCR Resultado 2T10

BB BI Cielo Resultado 2T10

BB BI Comgás Resultado 2T10

BB BI CSN Resultado 2T10

BB BI Eternit Resultado 2T10

BB BI Gerdau Resultado 2T10

BB BI GOL Resultado 2T10

BB BI Grendene Resultado 2T10

BB BI Heringer Resultado 2T10

BB BI Itaú Unibanco Resultado 2T10

BB BI Lojas Americanas Resultado 2T10

BB BI M. Dias Branco Resultado 2T10

BB BI Marcopolo Resultado 2T10

BB BI MMX Resultado 2T10

BB BI Oi Resultado 2T10

BB BI Randon Resultado 2T10

BB BI Redecard Resultado 2T10

BB BI Renner Resultado 2T10

BB BI Romi Resultado 2T10

BB BI Rossi Resultado 2T10

BB BI Sabesp Resultado 2T10

BB BI SLC Resultado 2T10

BB BI TAM Resultado 2T10

BB BI Tecnisa Resultado 2T10

BB BI Usiminas Resultado 2T10

BB BI VALE Resultado 2T10

BB BI WEG Resultado 2T10

Ler Post Completo | Make a Comment ( 1 so far )

Comentários sobre o livro “Quanto Custa Ficar Rico?”

Posted on 16/08/2010. Filed under: Administração, Finanças |

O amigo e associado do INI Siegberto Schenk enviou um comentário muito generoso sobre o nosso novo livro.

Quero compartilhar com vocês, com a devida autorização do autor, pois ele captou exatamente o que eu gostaria de transmitir com o livro.

Antes de mais nada, muito obrigado a todos os que puderam comparecer ao lançamento. Fizemos uma bela festa!

Prezado Paulo,

Concluí há pouco a leitura do seu livro. Li praticamente de supetão… Como você havia sugerido lá no lançamento, passo-lhe o meu feedback.

Achei a narrativa muito bacana e bem humorada, didática mas sem ser simplista. Acho que você acertou na medida da abordagem: nem muito técnica e cheia de matemática que afaste as pessoas que não tem uma formação matemática boa mas tampouco aquelas generalidades que estamos acostumados a ver por ai nestes livros de auto-ajuda financeira, o que permite pessoas que já estão envolvidas na formação do patrimônio pessoal colherem boas ideias e principalmente, organizar conceitos sobre alocação de ativos dispersos em várias publicações do mercado editorial.
Eu aprendi muito, apesar de já ter lido um bom número destes livros de investimentos que estão por aí.

Na primeira parte, acho que foi muito feliz em quantificar alguns conceitos que foram apresentados apenas qualitativamente no livro “Pai Rico Pai Pobre”.
Também achei muito interessante a tabela da pag 34, pois permite um cálculo rápido a partir do percentual que a pessoa é capaz de poupar. Se posso fazer-lhe alguma sugestão de melhoria seria na matriz de riqueza pessoal, que apesar dos excelentes conceitos apresentados, creio que poderia ter sua descrição um pouco melhorada, não sei, alguma forma de separar melhor a descrição de cada faixa.

Na segunda parte, mais uma vez, acho que você foi feliz em quantificar as discussões que, por exemplo, foram apresentadas apenas de forma qualitativa no também famoso “Investimentos Inteligentes” do Cerbasi.
O que quero dizer é que embora os conceitos não sejam novidade para alguém que já leu estes bestsellers, a forma quantitativa com que você abordou foi muito legal.
Também gostei muito da forma original como você abordou a questão da previdência pública x privada: a primeira como um fator a ser considerado, ao contrario de outros livros sobre o assunto, e a segunda como uma forma do investidor “preguiçoso” resolver seu problema. Abordagem bem corajosa, mas necessária para educação financeira dos indivíduos.
Quanto a terceira parte, uma abordagem bem original do conceito de “cash-flow at risk” presente nas finanças corporativas. Ainda não tinha visto para as pessoas físicas, muito bom, especialmente a divisão em 3 períodos.
Apenas comentaria que a maioria da literatura sobre o assunto inclui uma fase adicional na administração da riqueza pessoal que trata da sucessão. Talvez fosse interessante abordar numa futura edição, afinal, embora o cara vá dessa pra uma melhor, muitas vezes deixa uma lambança danada aqui para os herdeiros…
Quanto aos apêndices, sem comentários. Sensacional. Nunca tinha visto abordagem tão minuciosa destes dois problemas, comuns a 99% dos indivíduos poupadores.
Como sugestão final, você poderia disponibilizar as principais tabelas em Excel no seu blog ou no INI para download. Acho que estimularia os leitores exercitarem os conceitos apresentados.

Enfim, a esta altura, minha conclusão não poderia ser outra se não parabenizá-lo por mais esta brilhante obra para a nossa literatura de investimentos.  Continue compartilhando conosco suas ideias seja em livros, seja atraves dos informativos do INI que tambem adoro ler (aliás por que eles pararam neste ano?). A comunidade de investidores agradece… 😉
Espero reve-lo no Congresso do INI. Sucesso
Grande abraço
Schenk
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Show DuCarvalho sábado 21/08

Posted on 16/08/2010. Filed under: Humor |

Caríssimos,

Vamos atacar novamente de Power Trio neste sábado, 21/08 no já tradicional e clássico Saloon 79.

A formação do DuCarvalho será levemente modificada, pois meu irmão Marquinhos (baterista) está se recuperando de um debate eleitoral, onde 5 maços de Hollywood e 2 garrafas de Domecq arrasaram seu plano de governo…

Perdeu o plano de governo, mas matou os 5 maços e as 2 garrafas! Não sobrou nada… Celso Daniel perde…

Os detalhes vão no flyer abaixo:

See yeah!

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Duas Vezes Marina

Posted on 13/08/2010. Filed under: Humor |

Agora um momento familiar…

Primeiros passos da Marina

No vídeo acima, Marina Portinho de Carvalho dá seus primeiros 3 passos, surfa e vai pra galera!!!!

Marina aprende a comer sozinha

Esse eu tive que ver para acreditar. Ainda bem que a mãe gravou. Um aninho e já come sozinha!!! E com as duas mãos!!!
Ainda faz charme e graça para a câmera. Assim o papai não agüenta!

Divirtam-se, é hilário e muito bonitinho.

Ler Post Completo | Make a Comment ( 5 so far )

Quick Update – Randon x Marcopolo

Posted on 13/08/2010. Filed under: Finanças |

Relatórios completos nos links a seguir

Release de resultados Marcopolo 2T10

Release de resultados Randon 2T10

Quick Update

Introdução

A decisão de fazer uma avaliação conjunta dos resultados da Randon (RAPT) e da Marcopolo (POMO) se justifica pelo seguinte:

– São sensíveis a alguns fatores de crescimento em comum, tais como: melhoria das estradas, crédito governamental, crescimento do país etc.
– Estão em descompasso no que se refere a ritmo de crescimento e múltiplos de mercado.
– Apresentam algumas diferenças na percepção de risco.

As duas companhias apresentaram resultados excepcionais, com vantagem para a POMO cuja base de comparação já era forte, pois perdeu pouco no ano de 2009. A base de comparação dos fundamentos da RAPT é muito fraca, pois as perdas em 2009 foram expressivas.

O que ficou curioso na avaliação das duas companhias é que a RAPT subiu 0,6% entre janeiro e junho de 2010 e a POMO subiu 127%, e ainda assim os múltiplos da segunda ainda são mais confortáveis do que os do primeira. Isso merece uma investigação aprofundada.

Independente dos comentários aqui expostos, é fundamental a leitura dos releases, que são simples, diretos e “individual investor friendly“.

A diferença entre os múltiplos das companhias

POMO 2005 2006 2007 2008 2009 2010
LPA 0,36 0,54 0,58 0,60 0,61 1,07
Últ. cotação 2,32 4,95 6,26 2,97 6,67 9,80
P/L 6,44 9,17 10,79 4,95 10,93 9,16
RAPT 2005 2006 2007 2008 2009 2010
LPA 0,49 0,55 0,71 0,95 0,57 0,71
Últ. cotação 4,38 5,68 10,42 3,91 10,22 11,27
P/L 8,94 10,33 14,68 4,12 17,93 15,87

É consenso no mercado que os múltiplos P/L guardam forte correlação com a expectativa de crescimento das companhias.

Growth stocks (ações de crescimento) costumam ter P/L mais elevado, dadas as expectativas superiores para os fundamentos.

Em princípio, pelo histórico recente das duas companhias, a Randon deve ser considerada pelos analistas e pelos investidores, uma empresa com mais capacidade de crescimento, basta ver os P/L quase sempre mais elevados (exceto em 2008).

Mas a leitura dos releases não dá essa impressão.

Subsídios governamentais

A Randon ressalta explicitamente que as renúncias fiscais e as taxas subsidiadas para caminhões, ônibus e veículos rebocados terminarão em dezembro de 2010.

O impacto pode ser bastante severo, mas também pode indicar uma corrida aos investimentos antes da virada de ano, o que traria bons resultados até o final de 2010.

Os juros que o BNDES cobra são impressionantes, 4,5% ao ano para compra desses veículos.

Como já vimos em vários outros balanços, essa taxa e outras também subsidiadas (TJLP), estão presentes nos empréstimos de quase todas as empresas industriais e comerciais com ações em bolsa.

Isso gera um efeito muito positivo no curto prazo, mas é claramente insustentável no médio prazo. Ninguém consegue comprar a “10,75%” e vender a “4,5%” por muito tempo.

Vai acabar. Por bem ou por mal.

Ambas poderão sofrer impacto significativo nas vendas, ao final dos subsídios.

Mercado Externo

Uma eventual desaceleração no mercado interno poderia ser compensada com elevação no mercado externo, tanto em vendas para emergentes quanto para desenvolvidos, quando retomarem o crescimento.

A Randon tem perto de 8% de sua receita vinda do exterior, a Marcopolo 30%. Ambas ainda não recuperaram as vendas para o mercado externo, mas esse item faz mais diferença para a POMO do que para a RAPT.

A POMO tem projetos grandes em vários países, com especial atenção para a Índia que foi responsável por mais de 60% das vendas no exterior.

Receitas com peças e outros

Outro item que pode ajudar numa eventual desaceleração do mercado interno é a receita com autopeças, pois quando não se compra novo, se conserta mais.

Nesse item a vantagem da Randon é ampla. De suas receitas totais, 50,68% é fruto do negócios de autopeças, para a POMO esse número cai para 9,1%.

Ajustes nos lucros

A Randon não apresentou efeitos não recorrentes relevantes no lucro, mas a POMO sim. E grandes.

Do lucro (em IFRS) de R$ 148 milhões há pelo menos 21 milhões em receitas não recorrentes (sendo 14 milhôes de um ganho judicial) e 28 milhões de resultado financeiro, boa parte proveniente de ajustes cambiais.

Mesmo retirando esses dois itens, o lucro de R$ 100 milhões significa um recorde para o período e, somado ao semestre anterior deixaria a POMO hoje com P/L próximo a 11.

Nas notas explicativas a administração afirma que toda sua posição em derivativos é destinada a HEDGE e não para especulação. Realmente não há disparidades entre as posições de forward e os recebíveis líquidos da companhia, em moeda estrangeira.

Guidances – projeções da própria empresa

Ambas divulgam guidances, que foram revisados para cima nesse semestre.

POMO

– Receita líquida consolidada 2010 – R$ 2,8 bi

A margem líquida da POMO foi de 10,5% (considerando ganhos extraordinários).
Se se mantiver nesse patamar o lucro líquido poderia ser de R$ 294 milhões, 116% maior que o recorde de 2009.
Obs: A POMO já afirmou que haverá pequena queda nas margens, por pressão de custos.

Randon

– Receita líquida consolidada 2010 – R$ 3,4 bi

A margem líquida da Randon foi de 6,1%.
Se se mantiver nesse patamar o lucro líquido poderia ser de R$ 207 milhões, 10% inferior ao recorde em 2008.

Talvez essa seja e explicação para uma ação ter subido 127% e a outra apenas 0,68%.

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Quick Update – Brasil Ecodiesel 2T10

Posted on 13/08/2010. Filed under: Finanças |

Relatório completo no link a seguir

Release de Resultados Brasil Ecodiesel 2T10

Quick Update

Introdução

Há alguns posts anteriores sobre a Brasil Ecodiesel (ECOD) no blog. Para quem não conhece bem a companhia, vale procurar e dar uma olhadinha.

O release de resultados da ECOD é um dos mais simples e mais claros do mercado, até porque o negócio é menos complexo do que o da maioria das empresas, mais antigas e já consolidadas.

A empresa está ainda no início de seu processo de reestruturação, já resolveu vários problemas, principalmente o endividamento, mas ainda enfrenta situações delicadas com órgãos certificadores.

A ECOD antes da nova gestão era uma empresa sem sentido. O modelo de negócios era irracional e fazia a companhia trabalhar para perder dinheiro. O novo modelo é racional e está trazendo resultados compatíveis com períodos de readaptação.

A companhia ainda está muito longe de representar um ativo de bolsa consistente, com múltiplos normais e razoável previsibilidade. O preço de mercado da empresa está em R$ 620 milhões e o lucro ajustado do 2T10 está em quase R$ 4 milhões. A distância ainda é muito grande.

Os problemas já enfrentados

O endividamento da empresa está, ao que tudo indica, sob controle. A capitalização recente deixou o endividamento total em menos de 25% do ativo.

A administração tem sido rápida para reduzir (ou readequar) custos e racionalizar processos.

As margens estão positivas. A ECOD saiu de uma situação onde pagava para operar, para uma situação de lucro líquido real. Ainda pequeno, mas real.

Os custos de matéria prima caíram bastante e o preço do biodiesel subiu no período recente.

Os problemas a enfrentar

Mais uma vez o governo…

O Ministério do Desenvolvimento Agrário – MDA cassou o selo Combustível Social de duas das principais usinas da ECOD. Esse selo envolve algumas exigências que penalizam de forma irremediável a estrutura de custos e de processos das usinas.

A ECOD já revelou em releases anteriores que não foi possível manter a previsibilidade e a consistência de sua produção tendo que comprar 50% da matéria prima da Agricultura Familiar.

As exigências são menores em outras regiões do país. É possível que a ECOD expanda as usinas em locais onde a liberdade organizacional e logística seja maior.

A ECOD no clube a na bolsa

A ECOD tem preço de jujuba (R$ 0,86). Cada movimentação, para cima ou para baixo, representa ganhos ou perdas superiores a 1%.

Esse gap mínimo atrai sobremaneira os traders e os daytraders. Esse deve ser um dos motivos da empresa ser tão negociada.

Lembro que o BANESTES também já teve preço de chiclete. Havia muito mais liquidez nessa época. Depois que fez o grupamento, os traders perderam o interesse.

Naturalmente o objetivo do clube não é esse.

Ter ECOD significa acreditar em um negócio e em uma administração. O volume de produção de biodiesel deverá subir mais de 4 vezes nos próximos 5 anos, a acreditar nas promessas do governo de ampliar de 5% para 20% a mistura com o combustível fóssil.

A empresa talvez ainda leve entre 18 a 24 meses para oferecer sua verdadeira “cara” ao mercado. Ter todos os seus processos racionalizados, recuperar os selos onde for coerente, desativar o que não dá dinheiro, melhorar a matriz de matéria prima etc.

Um mercado que poderá crescer 4x e uma empresa com administração séria e focada, é essa a equação que nos faz ter 4,8% da carteira em ECOD. Nosso preço médio está em R$ 0,91, um pouco mais alto do que o preço atual, R$ 0,86.

Os riscos

O principal risco é o biodiesel não passar no teste da maturidade funcional. O Diesel fóssil já é amplamente conhecido, em suas vantagens e desvantagens, mas todos os veículos já estão preparados para elas. Há rumores de que o biodiesel traz alguns problemas para os motores.

Outro risco sério está no custo da matéria prima (soja). Hoje está em margens confortáveis, mas qualquer problema com a safra dos principais produtores pode mudar isso. A ECOD tem trabalhado para reduzir a exposição a essa volatilidade.

É importante que os investidores de ECOD tenham em mente que a administração atual está lá para fazer o que for melhor para os controladores. Se chegarem à conclusão de que o retorno não vale o investimento, podem tentar vender a companhia ou desinvestir.

Isso pode representar perdas (ou ganhos, no caso de venda) bem grandes. É muito perigos ter posições muito concentradas e elevadas em ECOD.

A boa notícia é que o Valor Patrimonial da Ação está em R$ 0,58, não muito distante do valor de mercado.

Mas não se pode esquecer que essa ação já chegou a valor R$ 12,00 e caiu para R$ 0,79.

Shit happens.

Ler Post Completo | Make a Comment ( 3 so far )

« Entradas Anteriores
  • Disclaimer

    Este blog é um ambiente privado para expor opiniões, estudos, reflexões e comentários sobre assuntos ligados a finanças, bolsa de valores, economia, política, música, humor e outros temas.

    Seus objetivos são educacionais ou recreativos, não configurando sob nenhuma hipótese recomendação de investimento.

    O investidor consciente deve tomar decisões com base em suas próprias crenças e premissas. Tudo que lê ou ouve pode ser levado em consideração, mas a decisão de investimento é sempre pessoal. Tanto na escolha de ações para carteira própria, quanto na escolha de gestores profissionais para terceirização da gestão.

    O Autor espera que os temas educacionais do blog possam ajudar no desenvolvimento e no entendimento das nuances do mercado de ações, mas reitera que a responsabilidade pela decisão de investimento é sempre do próprio investidor.

    Sejam bem vindos!

  • Paulo Portinho

    PAULO PORTINHO, engenheiro com mestrado em administração de empresas pela PUC-Rio, é autor do Manual Técnico sobre o Método INI de Investimento em Ações, do livro "O Mercado de Ações em 25 Episódios" e do livro "Quanto Custa Ficar Rico?", os dois últimos pela editora Campus Elsevier.

    Paulo atuou como professor na Pós-graduação de Gestão Social da Universidade Castelo Branco e na Pós-graduação oferecida pela ANBIMA de Capacitação para o Mercado Financeiro.

    Atuou como professor da área de finanças e marketing na Universidade Castelo Branco e no curso de formação de agentes autônomos do SINDICOR.

    Como executivo do Instituto Nacional de Investidores - INI (www.ini.org.br) entre 2003 e 2012, ministrou mais de 500 palestras e cursos sobre o mercado de ações, sendo responsável pelo desenvolvimento do curso sobre o Método INI de Investimento em Ações, conteúdo que havia chegado a mais de 15.000 investidores em todo o país, até o ano de 2012.

    Representou o INI nas reuniões conjuntas de conselho da Federação Mundial de Investidores (www.wfic.org) e da Euroshareholders (www.euroshareholders.org), organizações que congregam quase 1 milhão de investidores em 22 países.

    Atuou como articulista do Informativo do INI, do Blog do INI, da revista Razão de Investir, da revista Investmais, do Jornal Corporativo e do site acionista.com.br. Foi fonte regular para assuntos de educação financeira de veículos como Conta Corrente (Globo News), Infomoney, Programa Sem Censura, Folha de São Paulo, Jornal O Globo, entre outros.

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...