Clube Stratocaster – Comentários sobre a Equatorial (EQTL3)

Posted on 05/07/2010. Filed under: Finanças |

Resultados da Equatorial e Cisão Parcial da Companhia.

Caros cotistas,

O Clube de Investimentos Stratocaster tem aproximadamente 10% de seu patrimônio em ações da Equatorial, uma companhia de participações na área de energia elétrica.

No início desse ano a companhia foi bastante penalizada em bolsa por conta de 2 eventos:

  • Grande queda no lucro no 4T09
  • Expectativa não verificada de recebimento de dividendos extraordinários por conta de venda da participação na Light.

A Equatorial tem (direta e indiretamente) 65% da CEMAR (Maranhão), 13,03% da Light e 25% da Geranorte.

Considerações sobre o lucro do 4T09

Mais adiante será visto que a participação da Light irá para uma outra companhia, portanto o que interessa MESMO é o resultado da CEMAR, pois a Geranorte ainda está começando seus negócios.

A CEMAR aderiu ao “Novo Refis” para parcelar dívidas com a Receita em pequenas parcelas e com desconto. Isso fez com que tivesse que registrar quase R$ 60 milhões como despesa financeira não recorrente.

Mesmo com esse impacto, o lucro da CEMAR (já rateado para a participação da Equatorial) representava algo como R$ 1,21 por ação da EQTL3. Se não fossem os eventos não recorrentes o lucro poderia ter sido superior a R$ 1,50 por ação.

Veja relatório: http://www.mzweb.com.br/equatorial/web/arquivos/ER%20EQTL%204T09.PDF

A cisão parcial, oportunidades e algumas dúvidas

Cada ação da Equatorial HOJE carrega o direito a 1 ação de uma nova companhia, a Redentor, que ficará com os ativos da Light SA hoje pertencentes à EQTL.

Resumindo, o acionista da Equatorial, em algum momento no futuro, terá 2 ações para cada EQTL3 que detiver. 1 da própria EQTL3 e 1 da Redentor. Naturalmente o preço da EQTL3 SEM os direitos será menor.

O valor de mercado da EQTL3 hoje é de R$ 1,8 bi, ou R$ 16,60 por ação.

O valor de mercado da Light hoje é de R$ 4,2 bi ou pouco mais de R$ 20,00 por ação.

A parte que vai “sair” da EQTL3 corresponde a 13,03% da Light ou R$ 547 milhões. Se dividirmos esse valor pela quantidade de ações da EQTL (108 milhões) teríamos algo como R$ 5,04.

Uma conta trivial indicaria que o preço da EQTL ficaria em R$ 11,56 (16,60 – 5,04). Não será isso, pois há regras mais complexas para calcular o preço, mas basta para termos uma idéia.

Considerando que o principal ativo que vai ficar na EQTL (a CEMAR) teve um lucro de R$ 1,21, que poderia chegar a R$ 1,50 sem os efeitos do REFIS, o P/L da EQTL continuaria baixo, com base nos lucros de 2009 (entre 7,7 e 9,6).

O preço que a CEMIG concordou em pagar pela Redentor.

Não há qualquer explicação qualitativa sobre os motivos da venda da Light através dessa nova empresa.

É possível, entretanto, que os controladores da EQTL prefiram vender a participação que a empresa tem na Light FORA da EQTL, para que possam receber diretamente a sua parte.

Se vendessem DENTRO da EQTL teriam que colocar o dinheiro no caixa da companhia e seria necessário distribuir esses valores como parte do lucro da Equatorial.

Na Redentor eles seriam donos de 55% (mesma proporção que têm na EQTL) e os 45% restantes estariam na mão do mercado.

Poderiam vender diretamente à CEMIG a parte deles, sem ter que transitar pelo caixa da EQTL.

Há um acordo de que a CEMIG pagará R$ 785 milhões pela participação, isso representa quase 50% mais do que o valor atual da light. Equivale a mais de R$ 30 por ação da light.

A EQTL pediu registro da Redentor no novo mercado no último dia 29/06.

http://www.mzweb.com.br/equatorial/web/arquivos/Comunicado%20Pedido%20Listagem%20Redentor.pdf

A impressão que se tem, pelos fatos relevantes, é que a CEMIG vai pagar R$ 785 milhões por 13,03% da Light, sendo que o valor de mercado dessa participação seria, hoje, de R$ 547 milhões (43% de prêmio). Não está claro, preto no branco, que TODOS terão direito a esse prêmio, mas é o que parece.

Vejam o que está no site da companhia:

Em novembro de 2009, a RME, holding controladora da Light S.A., foi cindida em 3 partes, sendo que parte das ações da Light pertencentes à RME foram transferidas à CEMIG, Andrade Gutierrez e Luce Empreendimentos e Participações. A Equatorial permaneceu como única acionista da RME, cuja participação em Light passou a ser de 13,03%.

Em dezembro de 2009, a Equatorial anunciou que seu controlador, FIP PCP, celebrou Contrato de Compra e Venda de Ações com a CEMIG, visando alienar sua participação indireta na Light. Como parte da operação, a Equatorial passou por uma cisão na qual sua participação na RME foi cindida para uma nova companhia Redentor Energia S.A., que será listada no Novo Mercado da Bovespa. A Equatorial permanecerá com suas participações em CEMAR, Geranorte e Equatorial Soluções. No processo de cisão, cada acionista da Equatorial recebeu 1 ação da Redentor Energia para cada 1 ação de Equatorial que detiver.

Uma vez listada na Bovespa, o FIP PCP alienará sua participação na Redentor Energia para uma sociedade da qual a CEMIG participe em, no mínimo, 20%. Posteriormente, uma Oferta Pública deverá ser feita para aquisição da participação dos minoritários da Redentor Energia. A participação da Redentor Energia em Light foi avaliada em R$785 milhões em dezembro de 2009.

Mesmo que isso ocorra, NÃO É GARANTIA de ganho no processo inteiro, pois o preço da companhia restante (EQTL só com CEMAR e Geranorte) será definido pelo mercado e pode cair.

Como a equatorial é uma companhia de energia elétrica, um dos setores menos voláteis da bolsa, e tem resultados operacionais crescentes, é improvável que haja uma forte queda no preços dos ativos remanescentes (EQTL3 sem a parte da light).

Parece um bom negócio, mas só para quem quer TER NA CARTEIRA Equatorial.

Os R$ 785 milhões + CDI já estão em R$ 806 milhões. Divididos pelas 108 milhões de ações a EQTL daria algo como R$ 7,43 por ação.

Ao preço de hoje (R$ 16,60), as ações remanescentes poderiam valer até R$ 9,17 para que não houvesse perdas (caso TODOS os acionistas da Redentor recebam os R$ 7,43).

Isso deixaria o P/L da equatorial entre 6,11 e 7,57. Um múltiplo bem confortável em relação aos seus pares privados, que partem de 8,5 a 9,0 de P/L.

Como o grupo controlador é extremamente agressivo (FIP PCP, fundo formado por ex-sócios do Pactual), acredito que estes entendem estar fazendo um bom negócio.

Fiquemos atentos, pois isso deve ser resolvido nos próximos 60 dias.

Anúncios

Make a Comment

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • Disclaimer

    Este blog é um ambiente privado para expor opiniões, estudos, reflexões e comentários sobre assuntos ligados a finanças, bolsa de valores, economia, política, música, humor e outros temas.

    Seus objetivos são educacionais ou recreativos, não configurando sob nenhuma hipótese recomendação de investimento.

    O investidor consciente deve tomar decisões com base em suas próprias crenças e premissas. Tudo que lê ou ouve pode ser levado em consideração, mas a decisão de investimento é sempre pessoal. Tanto na escolha de ações para carteira própria, quanto na escolha de gestores profissionais para terceirização da gestão.

    O Autor espera que os temas educacionais do blog possam ajudar no desenvolvimento e no entendimento das nuances do mercado de ações, mas reitera que a responsabilidade pela decisão de investimento é sempre do próprio investidor.

    Sejam bem vindos!

  • Paulo Portinho

    PAULO PORTINHO, engenheiro com mestrado em administração de empresas pela PUC-Rio, é autor do Manual Técnico sobre o Método INI de Investimento em Ações, do livro "O Mercado de Ações em 25 Episódios" e do livro "Quanto Custa Ficar Rico?", os dois últimos pela editora Campus Elsevier.

    Paulo atuou como professor na Pós-graduação de Gestão Social da Universidade Castelo Branco e na Pós-graduação oferecida pela ANBIMA de Capacitação para o Mercado Financeiro.

    Atuou como professor da área de finanças e marketing na Universidade Castelo Branco e no curso de formação de agentes autônomos do SINDICOR.

    Como executivo do Instituto Nacional de Investidores - INI (www.ini.org.br) entre 2003 e 2012, ministrou mais de 500 palestras e cursos sobre o mercado de ações, sendo responsável pelo desenvolvimento do curso sobre o Método INI de Investimento em Ações, conteúdo que havia chegado a mais de 15.000 investidores em todo o país, até o ano de 2012.

    Representou o INI nas reuniões conjuntas de conselho da Federação Mundial de Investidores (www.wfic.org) e da Euroshareholders (www.euroshareholders.org), organizações que congregam quase 1 milhão de investidores em 22 países.

    Atuou como articulista do Informativo do INI, do Blog do INI, da revista Razão de Investir, da revista Investmais, do Jornal Corporativo e do site acionista.com.br. Foi fonte regular para assuntos de educação financeira de veículos como Conta Corrente (Globo News), Infomoney, Programa Sem Censura, Folha de São Paulo, Jornal O Globo, entre outros.

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...

%d blogueiros gostam disto: